Empresa que ajuda governos com sistemas de gestão recebe aporte de R$ 3 milhões

O investimento na Facilit Tecnologia, de Pernambuco, foi feito pela gestora KPTL, que administra o fundo Criatec 3, que tem o BNDES entre os principais cotistas

A govtech Facilit Tecnologia, que ajuda governos do Brasil todo com sistemas de gestão, acaba de receber um aporte de 3 milhões de reais. O investimento na empresa, sediada em Pernambuco, foi feito pelo fundo Criatec 3, da gestora KPTL, que tem o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entre os principais cotistas.

Fundada em 1994, a Facilit é nasceu como uma fábrica de softwares. Foi só mais de dez anos depois da fundação, em 2007, que a companhia criou a plataforma Target, seu carro-chefe hoje. O produto é um sistema de gerenciamento que pode ser usado por instituições públicas e privadas para monitoramento de objetivos e estratégias de negócios.

Em 2015, a Facilit adotou o modelo de software como serviço (SaaS, na sigla em inglês), em que os governos e empresas pagam uma assinatura para poder usar o produto. Hoje, são 32 grandes clientes pagantes, entre eles o próprio Governo de Pernambuco, o Ministério da Integração Nacional e companhia de energia Light. Cerca de 60% da receita vem do setor público.

Com o aporte da KPTL, o primeiro recebido pela empresa, os sócios esperam alavancar o crescimento da operação no Sudeste e na iniciativa privada. “Esse investimento traz não só a possibilidade de crescimento, mas tem um smart money por trás. Vamos melhorar a governança. Estamos muito animados com isso”, diz Manoel Amorim, presidente da Facilit.

Para Renato Ramalho, sócio da KPTL, o investimento na Facilit foi motivado pela crescente digitalização da economia e da sociedade. “Diante de uma horizonte que obrigará governos a se digitalizar cada vez mais para atender uma população que tem já tem mais de um smartphone por habitante, a Facilit é joia que só tende a valorizar”, afirma.

Dentro dos governos, o sistema ajuda a lidar com as múltiplas demandas do dia a dia. Poliana Santana, coordenadora geral de governança corporativa de Alagoas, diz que o software agilizou muito os processos internos e a preparação de relatórios de resultados. “O sistema possibilitou a implantação efetiva e o monitoramento das ações e metas do Estado”, diz a coordenadora.

A aposta dos investidores é que a empresa consiga, nos próximos anos, levar o mesmo nível de entrega que tem para os órgãos públicos para a iniciativa privada, que ainda é pouco explorada pela companhia.

“Quem usa o sistema aprende uma noção exata do que é gestão. O tempo todo tem problemas chegando, mas sem uma ferramenta te ajudando a coisa dispersa. Na hora em que começa a gerir, todos os indicadores melhoram”, afirma Amorim.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.