Acompanhe:
Apresentado por VIBRA
seloNegócios

Uma distribuidora de combustíveis líder de mercado que também possui um portfólio de energias renováveis. Essa é uma das definições que ajudam a entender a Vibra, marca nova à frente de uma empresa de mais de 50 anos, que já conquistou o prêmio Melhores e Maiores na categoria Petróleo e Químico 12 vezes.

“Somos a única distribuidora de combustíveis presente em todos os estados do país, com um grande trabalho de infraestrutura logística para atender nossos clientes há mais de 50 anos com produtos de qualidade e excelência. A Vibra respira Brasil”, diz o CEO, Ernesto Pousada.

Atendendo pelo nome de BR Distribuidora até 2021, a Vibra está presente em mais de 8,3 mil esquinas brasileiras nos postos Petrobras e atende a mais de 20 mil clientes corporativos. São mais de 2 mil abastecimentos diários, em uma operação com mais de mil pessoas envolvidas para garantir o transporte de carga e passageiros.

Alavanca para os renováveis

“Estamos nos transformando em uma empresa de energia, que, além de entregar os combustíveis fósseis que os nossos clientes precisam, também oferece os renováveis. É um caminho sem volta. O que vamos ver nos próximos dez, 15 anos são os combustíveis líquidos ainda sendo muito demandados, e vamos continuar crescendo nessa área, mas também oferecendo negócios em renováveis e com menos emissões de carbono. É a Vibra se renovando e atendendo o nosso cliente onde ele estiver e como ele quiser”, comenta Pousada.

De avião ou de carro

De cada dez aviões que levantam voo no país hoje, seis estão abastecidos pela Vibra, presente em mais de 90 aeroportos em todo o país com a BR Aviation, marca licenciada da Petrobras.

Nas rodovias, a Vibra está construindo um corredor nacional de eletropostos de carga ultrarrápida, com cerca de 9 mil quilômetros, começando pelo trecho Rio-São Paulo, na Via Dutra. Já são 15 eletropostos instalados até o final de 2023. A Vibra estima que até 2030 as vendas de carros elétricos e híbridos representem 35%.

“Esse trecho entre Rio e São Paulo tem grande representatividade no PIB brasileiro. Nós estamos presentes tanto na rota aérea, com a grande maioria dos voos abastecidos pela Vibra, como também com uma extensa rede de eletropostos”, conta Marcelo Bragança, VP executivo de operações, logística e sourcing.

Ele se refere a uma parceria da Vibra com a EZ Volt que quer cobrir 9 mil km de estradas brasileiras com postos de recarga elétrica ultrarrápidos, capazes de garantir uma bateria cheia em menos de 1 hora, o que possibilitaria viagens longas com esse modelo de carro.

O primeiro dessa rede foi inaugurado no Posto Arco-Íris, em 2022. Localizado na cidade de Roseira (SP) na beira da Via Dutra, é um ponto estratégico bem no meio do caminho entre Rio e São Paulo.

Os próximos 50 anos

Para Ernesto Pousada, CEO da Vibra, o tema sustentabilidade é uma realidade sem volta no universo dos combustíveis e energia e deve pautar o desenvolvimento de produtos no futuro, inclusive os fósseis.

“O que nós vamos ver na Vibra nos próximos dez a 20 anos é um crescimento expressivo do nosso negócio de energia renovável ou negócios com menos emissões de carbono. Produtos que tragam melhores benefícios para o mundo. Tenho certeza de que nos próximos 50 anos a Vibra vai se reinventar mais uma dezena de vezes, trazendo esse DNA de inovação para transformar a nossa indústria e o nosso país”, diz Pousada.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Chinesa BYD, que investiu bilhões no Brasil, está de olho nos EUA e quer fábrica no México
seloNegócios

Chinesa BYD, que investiu bilhões no Brasil, está de olho nos EUA e quer fábrica no México

Há 7 horas

Como a The Body Shop, vendida pela Natura, se "desintegrou" em 3 meses
seloNegócios

Como a The Body Shop, vendida pela Natura, se "desintegrou" em 3 meses

Há 7 horas

Nike vai demitir 1.600 funcionários em plano para reduzir custos após vendas fracas
seloNegócios

Nike vai demitir 1.600 funcionários em plano para reduzir custos após vendas fracas

Há 8 horas

De office-boy a CEO, ele transformou uma pequena vinícola gaúcha num negócio de R$ 122 mi em 4 anos
seloNegócios

De office-boy a CEO, ele transformou uma pequena vinícola gaúcha num negócio de R$ 122 mi em 4 anos

Há 10 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais