Negócios

Twitter rejeitou em 2008 uma oferta milionária de compra do Facebook

Segundo o Financial Times, Mark Zuckerberg não conseguiu fazer nenhuma oferta que interessasse aos três proprietário do Twitter

Mark Zuckerberg não conseguiu fazer uma oferta que interessasse aos proprietários do Twitter (Getty Images)

Mark Zuckerberg não conseguiu fazer uma oferta que interessasse aos proprietários do Twitter (Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 3 de janeiro de 2011 às 08h19.

Nova York - O Twitter rejeitou uma oferta de compra por parte do Facebook de 500 milhões de dólares em 2008, segundo o jornal britânico Financial Times (FT).

Em entrevista publicada neste fim de semana, Biz Stone, um dos fundadores do Twitter, explicou que a rede social de microblogs queria, na realidade, não virar um site popular e sim uma autêntica empresa geradora de lucros, e por isso não tinha interesse em se fundir com outra companhia.

"Criamos algo que as pessoas acham que tinha valor, mas ainda não fizemos disso um negócio, e nós gostaríamos muito de fazer isso", explicou Stone.

Segundo o Financial Times, o criador do Facebook, Mark Zuckerberg, não conseguiu fazer nenhuma oferta que interessasse aos três proprietário do Twitter, Biz Stone, Evan Williams e Jack Dorsey. O jornal assegura que, além disso, o Twitter continua registrando perdas, apesar de seus quatro anos de vida e de sucesso.

Em meados de dezembro, o Twitter anunciou ter conseguido um importante financiamento de um grupo de investidores, calculado em 3,7 bilhões de dólares

O Twitter, que foi criado em 2006 para intercambiar mensagens de um máximo de 140 caracteres, reivindicou em novembro um total de 175 milhões de usuários e 25 bilhões de "tweets" (mensagens) enviadas durante 2010. A cada dia se registra um volume de 95 milhões de mensagens nesta rede social.

Acompanhe tudo sobre:EmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaFacebookIndústria digitalInternetmark-zuckerbergNegociaçõesPersonalidadesRedes sociaisTwitter

Mais de Negócios

Com doações da Gerdau e da Vale, novo fundo mira R$ 100 milhões para ajudar a reconstruir o RS

“Sem dados não é possível fazer a comparação da energia que merecemos”, diz especialista da Globant

O plano de R$ 250 milhões da dona dos sorvetes Nestlé para ganhar a liderança do mercado no Brasil

5 tipos de embalagens de alimentos para priorizar nas compras do supermercado

Mais na Exame