Sem "senhora": Air Canada adota gênero neutro para falar com passageiros

Empresa afirmou em nota que a política é "parte de seu compromisso em respeitar identidade sexual, diversidade e inclusão"

Air Canada: Fundada em 1936, empresa é a maior companhia aérea do Canadá (Air Canada/Divulgação)

Air Canada: Fundada em 1936, empresa é a maior companhia aérea do Canadá (Air Canada/Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 15 de outubro de 2019 às 11h12.

Última atualização em 15 de outubro de 2019 às 11h17.

A companhia aérea canadense Air Canada anunciou que não irá mais usar termo definidor de gênero para falar com seus passageiros. Em vez de saudar os passageiros em seus voos com o vacativo "ladies and gentleman" ("senhoras e senhores" ou "damas e cavalheiros", em português), os funcionários da empresa foram orientados a usar "everybody" (ou "todos").

A empresa afirmou em nota que a política é "parte de seu compromisso em respeitar identidade sexual, diversidade e inclusão".

Fundada em 1936, a Air Canada é a maior companhia aérea do Canadá, com uma frota de mais de 350 aviões e transportando anualmente mais de 20 milhões de passageiros. A empresa tem capital aberto na bolsa de Toronto e vale cerca de 12,4 bilhões de dólares canadenses (cerca de 39 bilhões de reais). No ano passado, a empresa teve faturamento de 18,1 bilhões de dólares canadenses e lucro de 1,1 bilhão de dólares canadenses.

A medida vem quatro meses após o governo do Canadá passar a autorizar cidadãos não-binários (isto é, sem gênero definido) a usarem a opção "X" em seus passaportes, em vez de "masculino" ou "feminino". A letra X é comumente usada também em palavras com versão masculina e feminina para fugir das vogais definidoras de gênero, como "a" para mulheres e "o" para homens, no caso da língua portuguesa.

Em março, a United Airlines também tornou-se a primeira empresa nos Estados Unidos a oferecer aos consumidores a opção de "Mx" em vez de "Mr" and "Ms." ("senhor" e "senhora", em inglês), outra medida usada para garantir a neutralidade de gênero dos passageiros.

Mais de Negócios

Cartão de crédito consignado: o que é, como funciona e quem pode contratar

O coworking que eles criaram na garagem de casa supera a pandemia, faz R$ 10 milhões e vai expandir

Grupo J&F anuncia investimento de R$ 25 bilhões e criação de 10 mil empregos no Brasil

Desenrola para empresas: veja perguntas e respostas sobre os novos programas para MEIs

Mais na Exame