Acompanhe:
seloNegócios

Por que o Toblerone não pode mais ser chamado de chocolate suíço

O produto foi criado em 1908 em Berna, capital do país

Modo escuro

Continua após a publicidade
As restrições ocorrem por que a Mondelez, atual fabricante do chocolate, decidiu transferir a produção para Bratislava, capital da Eslováquia (Igor Golovniov/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

As restrições ocorrem por que a Mondelez, atual fabricante do chocolate, decidiu transferir a produção para Bratislava, capital da Eslováquia (Igor Golovniov/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

Ícone na bagagem de viagens internacionais, o chocolate Toblerone teve a cidadania suíça "cassada". A marca de chocolate não pode mais se apresentar como chocolate suiço e usar a imagem da montanha Matterhorn na embalagem para gerar associação com o país.

As restrições ocorrem por que a Mondelez, atual fabricante do chocolate, decidiu tirar a produção da Suiça e transferí-la para Bratislava, capital da Eslováquia, no leste europeu.

E o país do norte da Europa tem uma série de critérios para que as marcas utilizem usem os símbolos nacionais. Entre eles, itens alimentícios descritos como "produzidos na Suiça" precisam ter, no mínimo, 80% da matéria-prima oriunda do país, percentual que aumenta para 100% em casos que envolvem produtos lácteos.

De acordo com a CNN, o processamento essencial também deve ser feito no país. A exceção fica apenas para matérias-primas que não são oriundas do país, a exemplo do cacau. 

Para cumprir a legislação local,  aprovada em 2017 e conhecida como "Swissness Act", a fabricante de chocolate está alterando a embalagem e, no lugar de "produzido na Suiça", colocará "estabelecido na Suiça".

O produto foi criado em 1908 por Theodor Tobler e seu primo Emil Baumann, em Berna, capital do país. O nome da cidade em francês (Berne), inclusive, aparece entre as letras que formam a palavra Toblerone.    

A rigidez suiça é uma forma de o país proteger o valor que a associação com o país gera. De acordo com estudos locais, a "marca suiça" incrementa o preço dos produtos em até 20%. Para itens do mercado de luxo, o percentual sobe para 50%.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Juiz decreta prisão e manda incluir Protógenes na lista da Interpol
Brasil

Juiz decreta prisão e manda incluir Protógenes na lista da Interpol

Há 4 dias

Você sabe qual foi o primeiro relógio suíço de pulso a ir para o espaço?
Casual

Você sabe qual foi o primeiro relógio suíço de pulso a ir para o espaço?

Há 5 dias

Mondelez prevê alta de 15% na Páscoa - e vai além dos ovos de chocolate
seloMarketing

Mondelez prevê alta de 15% na Páscoa - e vai além dos ovos de chocolate

Há uma semana

Savoir-faire suíço: uma visita ao museu, hotel e manufatura da Audemars Piguet
Casual

Savoir-faire suíço: uma visita ao museu, hotel e manufatura da Audemars Piguet

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais