Por coronavírus, Hopi Hari cancela reabertura do parque de diversões

Mesmo sem o aval do estado para a retomada, o parque anunciou cronograma para abrir suas portas na semana passada, com testes de covid-19 para visitantes

A reabertura do parque de diversões Hopi Hari, prevista para o dia 4 de julho, foi cancelada por causa do aumento do número de casos de coronavírus na região metropolitana de Campinas. O parque, que fica em Vinhedo, interior de São Paulo, está fechado desde março.

“O Hopi Hari, com o desejo de reabrir suas fronteiras para o público em geral, a partir do dia 4 de julho, aplicou todas as medidas sanitárias dentro de um rígido protocolo setorial de combate à covid-19. Entretanto, infelizmente isso não será mais possível neste momento”, diz comunicado oficial enviado no dia 19 de junho. 

Mesmo sem o aval do estado de São Paulo para retomar as atividades, o parque havia anunciado um cronograma para abrir suas portas, com reabertura VIP a partir do dia 27 de junho. Testes rápidos de coronavírus seriam oferecidos no estacionamento do parque, com a compra de ingressos, e também foram cancelados. 

“Estamos em estreito contato com as autoridades sanitárias municipais e estaduais. Tão logo tenhamos uma nova data de reabertura, informaremos a todos”, diz a empresa, que se denomina País Mais Divertido do Mundo.

Novos produtos

O Hopi Hari firmou uma parceria com o parque aquático Wet’n Wild, que fica ao lado, para a venda de ingressos em conjunto. Também vendeu o passaporti, seu ingresso diário, a um preço mais acessível, de 59,90 reais.

Em março, lançou dois novos produtos: a assinatura de e-mails com o domínio do parque @hopihari.com.br e streaming de músicas que normalmente tocam no local. O parque também lançou o podcast “Hopi Cast”.

Apesar da “estranheza” em se vender um domínio, o ponto de interesse se apresenta pelos pacotes básico e premium. O primeiro dá direito ao visitante ter um e-mail com 25 GB de armazenamento e 12 visitas ao parque temático, uma vez por mês, exceto em eventos exclusivos. Já o segundo proporciona os mesmos 25 GB mais 12 visitas no decorrer do ano, porém, estes acessos também podem ser utilizados em eventos exclusivos. Os serviços foram divulgados pelo valores de 89,90 reais (básico) e 119,90 reais (premium).

Mesmo sem nova data para reabertura, a companhia está oferecendo o espaço para eventos corporativos no segundo semestre do ano. 

O parque passou por acidentes fatais, atrasos em pagamento, fechamento e disputas societárias. Entrou em recuperação judicial em 2016. Agora, busca alternativas para que o coronavírus não o obrigue a fechar as portas de vez. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.