Negócios

OSX ganha espaço em concorrência da Petrobras com EAS

Companhia de Eike Batista está disputando a venda de oito navios-tanque e outras embarcações para a petroleira, que pretende mais que dobrar sua produção até 2020

Eike: até agora, a OSX forneceu equipamentos apenas para a produção da petrolífera do grupo do bilionário, a OGX (André Valentim/EXAME.com)

Eike: até agora, a OSX forneceu equipamentos apenas para a produção da petrolífera do grupo do bilionário, a OGX (André Valentim/EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 11 de julho de 2012 às 14h25.

Rio de Janeiro - A OSX Brasil SA, estaleiro controlado pelo bilionário Eike Batista, deve se beneficiar da incapacidade de um concorrente de entregar embarcações usadas na produção de petróleo dentro do prazo. E com isso, devem ganhar também suas ações.

A OSX está entre as empresas que disputam a venda de oito navios-tanque e outras embarcações para a Petróleo Brasileiro SA, que pretende mais que dobrar sua produção até 2020. Até agora, a OSX forneceu equipamentos apenas para a produção da petrolífera do grupo do bilionário, a OGX Petróleo & Gás Participações SA.

A Petrobras suspendeu em abril um contrato para o fornecimento de 16 petroleiros com o Estaleiro Atlântico Sul SA, que entregou o primeiro navio com 21 meses de atraso e perdeu em março seu parceiro que entraria com a tecnologia. Isso abriu espaço para a OSX, disse Luiz Broad, analista da Ágora Corretora.

Um grande contrato com a Petrobras “seria muito positivo”, disse Broad em entrevista por telefone do Rio de Janeiro. “Isso teria um efeito imediato nas ações.”

As conversas para a construção de plataformas continuam e estão avançadas, disse a OSX em e-mail, respondendo a perguntas sobre possíveis negócios com a Petrobras. Segundo a OSX, as conversas também refletem a diversidade de oportunidades que existem no setor brasileiro de petróleo e gás, do qual a companhia participa.

Acompanhe tudo sobre:Capitalização da PetrobrasCombustíveisEike BatistaEmpresáriosEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasIndústria do petróleoMMXNaviosOSXPersonalidadesPetrobrasPetróleoSetor de transporteTransporte e logísticaTransportes

Mais de Negócios

Empreendendo no mercado pet, ele saiu de R$ 50 mil para R$ 1,8 milhão. Agora, aposta em franquias

Ele quer chegar a 100 lojas e faturar R$ 350 milhões com produtos da Disney no Brasil

Shopee ultrapassa Amazon e se torna segundo e-commerce mais acessado do Brasil em maio; veja a lista

Por que a Cimed está disposta a pagar R$ 450 milhões pela Jequiti

Mais na Exame