Odebrecht cria empresa de defesa e segurança

Entre os passos para a criação da Odebrecht Defesa e Tecnologia estão a aquisição do controle da Mectron Engenharia

Obra do Grupo Odebrecht: em 2010, a empresa fechou uma parceria com a EADS Defence & Security  (Sergio Castro)

Obra do Grupo Odebrecht: em 2010, a empresa fechou uma parceria com a EADS Defence & Security (Sergio Castro)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de abril de 2011 às 10h15.

São Paulo - A Odebrecht lançou uma empresa na área de defesa e segurança, a Odebrecht Defesa e Tecnologia. A empresa vai concentrar suas atividades no desenvolvimento e produção de sistemas integrados de segurança pública e de segurança nacional.

Um passo para a concretização do novo negócio foi a aquisição do controle da Mectron Engenharia. Essa empresa é uma fabricante de mísseis e de produtos de alta tecnologia para o mercado aeroespacial e acumula 20 anos de serviços prestados para as Forças Armadas. Está em execução a elaboração e fabricação de equipamentos aeronáuticos embarcados em plataformas civis e militares para o mercado aeroespacial, no setor de aviônicos, sistemas de energia, telemetria e telecomando.

Em 2010, a Odebrecht fechou uma parceria com a EADS Defence & Security para o fornecimento de soluções integradas em sistemas para as Forças Armadas e para a segurança civil. A joint venture prevê a criação de uma base industrial brasileira, mas também vai operar em outros países.

A empresa também participa como parceira da empresa francesa DCNS, na implementação do complexo de estaleiro e base naval onde serão construídos e operados quatro submarinos convencionais e um nuclear do Programa Nacional de Desenvolvimento de Submarinos, da Marinha do Brasil.

 

Mais de Negócios

Cartão de crédito consignado: o que é, como funciona e quem pode contratar

O coworking que eles criaram na garagem de casa supera a pandemia, faz R$ 10 milhões e vai expandir

Grupo J&F anuncia investimento de R$ 25 bilhões e criação de 10 mil empregos no Brasil

Desenrola para empresas: veja perguntas e respostas sobre os novos programas para MEIs

Mais na Exame