O que diz o Assaí sobre acusação de discriminação e possível multa

Assaí pode pagar multa de 870 mil reais após cliente negro ser acusado de furto e ter que se despir em loja no interior de São Paulo
 (Paulo Whitaker/Reuters)
(Paulo Whitaker/Reuters)
M
Marina Filippe

Publicado em 16/08/2021 às 14:44.

Última atualização em 16/08/2021 às 18:59.

Tem circulado nas redes sociais um vídeo no qual Luiz Carlos da Silva, um homem negro de 56 anos, é abordado por seguranças da rede Assaí após acusação de furto em um supermercado em Limeira, no interior de São Paulo. Segundo testemunhas, o cliente se sentiu obrigado a se despir, ficando apenas de roupa íntima em frente a outras pessoas.

Após a repercussão, a Secretaria da Justiça e Cidadania de SP deve mediar uma audiência de conciliação entre a rede Assaí Atacadista e Silva, segundo a Folha de S. Paulo. A multa por discriminação pode chegar a 870 mil reais ou ainda na cassação de licença para operar no estado. 

Por meio de nota, o Assaí afirma que: "Sobre a notícia referente à Secretaria da Justiça e Cidadania de São Paulo, a companhia não recebeu ainda qualquer notificação, mas permanece à disposição para a audiência de conciliação". Além disso, afirma estar contribuindo com as autoridades responsáveis para que o ocorrido em 6 de agosto seja rapidamente apurado. Veja a nota completa:

"Sobre a notícia referente à Secretaria da Justiça e Cidadania de São Paulo, a companhia não recebeu ainda qualquer notificação, mas permanece à disposição para a audiência de conciliação. O Assaí está contribuindo com as autoridades responsáveis para que o ocorrido em 6 de agosto seja rapidamente apurado e entrou em contato com a família do sr. Luiz Carlos, tão prontamente soube do ocorrido, se desculpando, se prontificando para a assistência necessária e se colocando à disposição.

A família informou que entraria em contato e a empresa, em respeito a esse pedido, permanece no aguardo. Como decisão imediata diante do ocorrido, a companhia realizou uma apuração interna e desligou o funcionário responsável pela abordagem, solicitando ainda o afastamento do terceiro que o acompanhava.

Realizou ainda treinamento de reciclagem a todos(as) os 160 colaboradores(as) da loja de Limeira, cujo foco esteve em diversidade, preconceito e protocolos de atendimento. O mesmo está sendo planejado para as demais lojas.

Esta não é uma medida isolada: o Assaí está atualizando e evoluindo continuamente em procedimentos internos e construindo planos de reciclagem e aprimoramento, além de estudar outras iniciativas para serem implantadas em toda a companhia, adicionando às políticas atuais, como o Código de Ética e Política de Diversidade e promoção dos Direitos Humanos."