Negócios
Apresentado por UNIBH

Minas Gerais lidera crescimento do turismo no Brasil, com alta de 12,6%

Ações do governo estadual, como ExportaMinas, Invest Minas Tur, promoção da cozinha mineira e novas rotas turísticas impulsionam a geração de emprego e renda

World Travel Market (WTM) Latin America, em SP: estande destaca a gastronomia mineira  (Léo Bicalho/Divulgação)

World Travel Market (WTM) Latin America, em SP: estande destaca a gastronomia mineira (Léo Bicalho/Divulgação)

EXAME Solutions
EXAME Solutions

EXAME Solutions

Publicado em 2 de maio de 2024 às 13h30.

Última atualização em 2 de maio de 2024 às 13h57.

Tudo sobrebranded-content
Saiba mais

De março de 2023 a fevereiro deste ano, Minas Gerais foi lí­der em crescimento turístico, acumulando alta de 12,6% em seu desempenho no setor, versus a média nacional de 4,9%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Só no primeiro bimestre deste ano, o estado teve um crescimento de 7,6% no desempenho turístico em comparação ao mesmo período de 2023. Na sequência estão Pernambuco e Rio de Janeiro, com alta de 4% e 3,6%, respectivamente. No cenário nacional, o volume de atividade turísticas teve um pequeno avanço de 0,3% no período.

Segundo o Núcleo de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-MG) o resultado impulsiona a geração de emprego e renda. De acordo com o IBGE, o estado recebeu 31 milhões de visitantes em 2023, com geração de R$ 34 bilhões com atividades ligadas ao turismo.

O setor também está aquecendo o mercado de trabalho formal. Em fevereiro deste ano, foram registrados quase 307 mil profissionais com carteira assinada, um aumento de 15.415 profissionais ao mercado de trabalho formal ao longo dos últimos 12 meses.

Tática mineira

A estratégia do governo mineiro é focar em diferentes ações para tornar o estado atraente para o turismo, como a promoção da cozinha mineira, criação de novas rotas turísticas, incentivo à exportação e participação em eventos do setor.

Na World Travel Market (WTM) Latin America, maior feira de turismo da região realizada em São Paulo neste ano, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult-MG), com patrocínio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e parceria com o Sebrae Minas e o Centro Universitário UniBH, montou o estande “Destino Minas”.

Participaram do espaço 30 coexpositores, entre eles receptivos das Instâncias de Governança Regionais, operadores turísticos e representantes do setor hoteleiro. Mais de 80% dos coexpositores avaliaram que a prospecção de negócios foi alta.

“Isso mostra a importância do evento para ampliar oportunidades de geração de emprego e renda”, conclui Leônidas de Oliveira, secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais. “Estamos divulgando os produtos mineiros para um público diverso e conectado com a experiência contemporânea de estar em Minas.”

“Destino Minas”: estande do estado na maior feira de turismo da América Latina para atrair investimentos, gerar oportunidades de negócios e empregos (Léo Bicalho/Divulgação)

Lançamentos

No espaço também foi realizado o lançamento nacional do ExportaMinas, programa da Codemge com o objetivo de diversificar as exportações dos produtos típicos do estado com foco na cozinha mineira, como cafés especiais, cachaças, vinhos, doces e queijos, além do artesanato.

O programa pretende estruturar serviços de assessoria técnica a produtores locais e instalar “casas da gastronomia mineira” nos principais mercados mundiais, como Estados Unidos, Europa e Oriente Médio.

Também lá foi lançada a “Invest Minas Tur”, plataforma digital criada para facilitar a identificação de espaços com potencial para abrigar equipamentos turísticos no estado. Ela atuará como um facilitador para a atração de investimentos no setor, uma vez que possibilitará conexão direta dos investidores com potenciais parceiros.

“O movimento da feira é grande e gera vários negócios para o futuro. Estamos aqui mostrando nossas experiências, cultura e gastronomia para trazer mais turistas para o Estado”, aponta Ricardo Menezes, sócio da operadora Espinhaço Turística, que faz parte do programa “Minas Recebe”.

Estande na WTM: espaço para divulgar os produtos mineiros para um público diverso e conectado com a experiência contemporânea de estar em Minas (Léo Bicalho/Divulgação)

Cultura das Gerais

Durante três dias, circularam pelo evento mais de 27 mil pessoas, que puderam apreciar os sabores da cozinha mineira, conhecer o congado, o artesanato mineiro, o calendário de festivais literários para 2024, além de se informar sobre os principais atrativos turísticos do estado.

No estande, a exposição São José – O artesão apresentou obras de artistas mineiros e teve exibição do violinista e compositor Marcus Viana. Também houve um bate-papo informal entre o jornalista Zeca Camargo e o gestor cultural Afonso Borges, que anunciou o calendário dos festivais literários de Araxá, Paracatu e Itabira, realizados pela Associação Cultural Sempre um Papo.

O espaço, cujo objetivo era atrair investimentos, gerar novas oportunidades de negócios e emprego, foi uma iniciativa do programa Mais Turistas, que cria campanhas de marketing para divulgar os produtos turísticos e atrativos de Minas Gerais, aumento de voos para destinos mineiros e melhorias na infraestrutura de estradas estaduais.

Uma dessas campanhas é a do “Ano da Cozinha Mineira – Clássica e Contemporânea", que apresenta sabores e fazeres dos mineiros como atração turística e promoveu a cozinha do estado em seu estande na WTM.

A campanha faz sentido. Segundo um levantamento recente publicado pelo Ministério do Turismo, Minas Gerais foi eleito o estado com o melhor destino para viajar e comer bem pelo Brasil. Minas recebeu o maior número de citações e foi escolhida por 276 viajantes que participaram da pesquisa.

Comida de Minas

No evento, o público pôde experimentar pratos preparados por chefs mineiras, ressaltando o papel fundamental das mulheres na cozinha do estado: criativa, inclusiva, diversificada e democrática.

Valdelícia Coimbra fez uma homenagem à culinária caseira, com pratos preparados com ingredientes frescos e locais, muitas vezes cultivados no próprio quintal. E as chefs Vânia de Paracatu e Tuquinha de Belo Vale prepararam o Mané Pelado Desmamada, a empada e a broa vegana de milho verde com cará e moela.

As chefs Maria da Consolação e Marlene Raimunda, do projeto Circuito Gastronômico de Favelas, acompanhadas da chef Primacota, de Araxá, destacaram a criatividade e a resiliência das comunidades de favelas, que criam pratos deliciosos e nutritivos, mesmo com recursos limitados.

Até o vice-governador do estado, Mateus Simões, participou do projeto Cozinha Viva e preparou um risoto acompanhado de costelinha mineira com molho de goiabada cascão.

Além das iguarias, foram servidos cafés mineiros especiais premiados e oferecidos para degustação queijos artesanais, doces caseiros, cachaças e o característico pão de queijo, em parceria com o Mercado Central, a Pão de Queijaria, o Café Paiol Boutique, de Três Pontas, e o Café Seival, de Baependi.

“Representar o pão de queijo engrandece a nossa marca e dá mais sentido para que a gente continue trabalhando e buscando cada vez mais qualidade”, afirma Felipe Castro Reis, sócio-proprietário de A Pão de Queijaria, que ofereceu rodadas de pães de queijo no estande. “Foi uma honra participar de um espaço que enaltece a cultura, a arte e a gastronomia, levando Minas Gerais para o Brasil e o mundo.”

O Sebrae Minas ainda realizou rodada com players do trade turístico internacional, como agências de viagens e operadoras de turismo. Oito receptivos também ofereceram aos participantes produtos e serviços de destinos mineiros.

Rotas mineiras

Na maior feira de turismo da América Latina também foram promovidas quatro rotas turísticas no estado: Cafés do Sul de Minas, Cafés do Cerrado Mineiro, Rota Cicloturística Bahia-Minas e Caminhos do Geoparque de Uberaba, em parceria com o Sebrae Minas.

As rotas turísticas são um dos “puxadores” da atividade turística no estado, principalmente no interior. O objetivo do governo é estruturar 16 noras rotas nos segmentos gastronômico, cultural, religioso, de aventura e de natureza.

No espaço de Minas no evento foi ainda divulgada uma press trip ao sul de Minas em maio, com o apoio da Associação dos Municípios da Microrregião do Circuito das Águas (Amag). A região é privilegiada pela natureza e com atrativos diversificados: como turismo religioso, ecoturismo, turismo de aventura e gastronômico.

“Agora vamos poder mostrar as nossas riquezas conhecidas, mas escondidas, para nossos principais polos emissores: São Paulo e Rio de Janeiro”, diz Cristina Galvão, gestora do Circuito Terras Altas da Mantiqueira, representando a Amag.

Acompanhe tudo sobre:branded-content

Mais de Negócios

5 tipos de embalagens de alimentos para priorizar nas compras do supermercado

Aquisições a caminho: Celcoin capta R$ 650 milhões para buscar oportunidades de M&As

Cimed avança na compra da Jequiti — e quer 100% da empresa de cosméticos

Essa empresa vende em até 10 vezes sem juros artigos de luxos – que podem render mais do que ações

Mais na Exame