Negócios

Fundador do grupo matriz do TikTok perdeu R$ 86 bilhões em 2022

Zhang Yiming foi um dos fundadores da ByteDance em Pequim em 2012, mas saiu do conglomerado em 2021

Zhang Yiming, da Bytedance (Foto/Bloomberg)

Zhang Yiming, da Bytedance (Foto/Bloomberg)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 7 de abril de 2023 às 13h48.

Zhang Yiming, o fundador do grupo matriz do TikTok, ByteDance, perdeu US$ 17 bilhões, o equivalente a R$ 86 bilhões, de sua fortuna pessoal no ano passado, de acordo com um ranking chinês publicado nesta quinta-feira.

As razões para as perdas são desconhecidas, mas Zhang ainda é o segundo empresário mais rico do mundo com menos de 40 anos, com uma fortuna avaliada em US$ 37 bilhões, de acordo com as estatísticas da empresa chinesa Hurun.

Ele é superado na faixa etária apenas por Mark Zuckerberg, CEO do grupo americano Meta, proprietário do Facebook e do Instagram, que tem fortuna calculada pela Hurun em 68 bilhões de dólares.

Zhang foi um dos fundadores da ByteDance em Pequim em 2012, mas saiu do conglomerado em 2021, depois do endurecimento da regulamentação da indústria da tecnologia na China. Zhang, que é chinês, vive atualmente em Singapura.

O sucesso da ByteDance no competitivo mercado chinês se deve em grande parte ao seu popular aplicativo de vídeos Douyin.

Sua versão internacional, TikTok, é muito popular entre os adolescentes do mundo inteiro, mas os temores sobre a segurança nacional geram incerteza sobre seu futuro em muitos países.

Vários críticos afirmam que o TikTok permite o acesso do governo chinês aos dados dos usuários em todo o mundo, uma acusação que a empresa nega.

Acompanhe tudo sobre:TikTokBilionários

Mais de Negócios

Empreendendo no mercado pet, ele saiu de R$ 50 mil para R$ 1,8 milhão. Agora, aposta em franquias

Ele quer chegar a 100 lojas e faturar R$ 350 milhões com produtos da Disney no Brasil

Shopee ultrapassa Amazon e se torna segundo e-commerce mais acessado do Brasil em maio; veja a lista

Por que a Cimed está disposta a pagar R$ 450 milhões pela Jequiti

Mais na Exame