Acompanhe:
seloNegócios

Esta empresa do Paraná faturou R$ 10 milhões com clientes que não querem pagar multa de trânsito

Help Multas, criada em 2016, quer se transformar em um ecossistema com a oferta de novos produtos para o motorista

Modo escuro

Continua após a publicidade
Roberson e Jucelaine Alvarenga, da Help Multas: objetivo é fechar o ano com 100 franquias e faturamento de R$ 20 milhões (Help Multas/Divulgação)

Roberson e Jucelaine Alvarenga, da Help Multas: objetivo é fechar o ano com 100 franquias e faturamento de R$ 20 milhões (Help Multas/Divulgação)

A Help Multas encerrou o ano de 2022 com um faturamento de R$ 10 milhões, alta de quase 200% em relação ano de 2021. A empresa trabalha com um problema espinhoso, recorrer de multas veiculares.

No comando dos negócios, está o casal Roberson e Jucelaine Alvarenga, de União da Vitória, uma cidade paranaense de 55 mil habitantes colada em Santa Catarina.

Longe dos grandes centros e estudante de direito, Roberson se tornou uma referência e “alvo” frequente dos amigos e familiares: a cada multa, um novo pedido para que recorresse.

Como tudo começou

Na época, ele tinha feito concurso e trabalhava como policial militar no estado vizinho como uma forma de bancar os estudos. Os pedidos, normalmente acompanhados da palavra “na faixa”, não soavam como uma oportunidade, mas pipocavam de tempos em tempos.

Em um episódio, a vitória em um caso teve como recompensa um cachorro. Foi a forma que um amigo multado encontrou de ajuda Roberson na tentativa de reconciliação com Jucilaine, o amor de infância. O presente não deu certo à época, mas hoje o Bud, da raça Lhasa, tem 10 anos e faz parte da vida do casal.

A virada de chave para o empreendedor em 2015. Um amigo da família com 60 anos de idade recebeu uma multa e ficaria proibido de buscar a neta na escola.

A vitória fez com quem Roberson enxergasse, em definitivo, o setor de multas como uma oportunidade de negócios e começasse a anunciar os serviços. Em 2016, com o investimento de R$ 20 mil de um sócio, a Help abriu as portas.

Qual o modelo do negócio

À época, o casal já tinha retomado o relacionamento e se dividia entre o novo negócio e os seus trabalhos regulares. Ele como policial militar e ela como técnica no poder judiciário, atividades que deixariam, respectivamente, em 2018 e 2021.

Com a rápida adesão do público aos serviços da Help, iniciaram a busca novos caminhos para expandir. Nos últimos meses de 2018, a Help adotou o modelo de franquias e encerrou o ano com cinco unidades.

O formato continuou a crescer mesmo nos anos pandêmicos e, em 2022, avançou em ritmo mais acelerado com a comercialização de mais 20 franquias. Hoje, são 43 unidades distribuídas por 8 estados, especialmente em cidades no Paraná e Santa Catarina.

Na estrutura da Help, o franqueado fica com a captação e o atendimento aos clientes oriundos de ações de marketing digital e indicação de amigos. Os processos relativos às multas são cuidados por um time da própria franqueadora, profissionais formados em direito e especialistas em direito de trânsito.

Em geral, os pedidos se relacionam à alta velocidade, ultrapassagem em local proibido e embriaguez.

A principal demanda é para evitar a suspensão da carteira, quando a somatória dos pontos já extrapolou o limite, e responde por cerca de 60% do faturamento da empresa. Em média, este tipo de procedimento custa em torno de R$ 1.500,00 e pode levar de um a três anos.

No cômputo geral, Roberson conta que os processos movidos pela Help têm sido deferidos em 60% dos casos em que o condutor percorre as três fases do recurso.

Como a empresa quer seguir crescendo

Além das ações de recorrer das multas, a estratégia da Help passa pelo incremento no portfólio dos produtos.

“Nós queremos criar um verdadeiro ecossistema do direito de trânsito, uma central do motorista”, afirma Alvarenga, sócio-fundador e CEO da Help.

Os primeiros a entrar no sistema são a oferta da reciclagem de CNH, em casos em que o motorista já não tem chances de defesa, e a proteção veicular. Na fila, estão serviços de pagamento e emissão de documentos.

A estratégia é um dos caminhos estruturados para agregar valor ao negócio, capturar mais franqueados e manter a taxa crescimento acima dos três dígitos. Para este ano, a empresa espera fechar com R$ 20 milhões de faturamento e bater a casa de 100 unidades franquiadas.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Empresa da Votorantim triplica capacidade de processamento de resíduos no Paraná
ESG

Empresa da Votorantim triplica capacidade de processamento de resíduos no Paraná

Há 21 horas

Com influenciadores e executivos, Gramado Summit começa nesta quarta-feira; veja programação
seloCarreira

Com influenciadores e executivos, Gramado Summit começa nesta quarta-feira; veja programação

Há 2 dias

TCU vê riscos em projetos sobre IA que podem prejudicar capacidade de inovação
Brasil

TCU vê riscos em projetos sobre IA que podem prejudicar capacidade de inovação

Há 5 dias

Em sexta edição, Brazil at Silicon Valley quer aprofundar discussões sobre a adoção da IA generativa
seloNegócios

Em sexta edição, Brazil at Silicon Valley quer aprofundar discussões sobre a adoção da IA generativa

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais