Covid-19: Apsen, que faz hidroxicloroquina no Brasil, triplicará produção

O medicamento vem sendo procurado por testes que relacionam a substância ao combate ao novo coronavírus. Anvisa proibiu venda sem receita

A farmacêutica Apsen, que fabrica no Brasil medicamento à base de hidroxicloroquina, implementou um plano emergencial para dar conta da alta demanda pelo produto. O medicamento vem sendo procurado por testes que relacionam a substância ao combate ao novo coronavírus.

A Apsen fabrica o remédio Reuquinol, que tem a hidroxicloroquina como base e é usado para doenças crônicas e autoimunes. Conforme a EXAME apurou, a empresa fará turnos extras na produção durante o fim de semana para aumentar a oferta.

Em nota, a Apsen confirmou que o plano de emergência implementado irá triplicar a produção neste primeiro momento. “Mas, caso seja necessário, poderemos aumentar ainda mais a produção do medicamento”, informou a companhia.

A Apsen afirma ainda que depende do apoio de autoridades governamentais para auxiliar na importação de matéria prima do produto, que vem sobretudo da Índia. A empresa diz que se prontificou a doar parte da produção do remédio ao Ministério da Saúde.

A procura pela substância aumentou sobretudo a partir desta quinta-feira, 19, quando o presidente americano, Donald Trump, pediu para que a Food and Drug Administration, agência responsável por aprovar medicamentos nos EUA, adiantasse o processo de testes e a validação da hidroxicloroquina para o coronavírus.

Os remédios com hidroxicloroquina só são indicados para casos graves, mediante recomendação médica, e não devem ser usado como automedicação contra o coronavírus.

Em algumas cidades brasileiras, já há relatos de falta do Reuquinol nas farmácias. A Apsen disse que está ciente da falta do medicamento. “Embora tenha ocorrido essa súbita demanda na busca da hidroxicloroquina nas farmácias, há estoque suficiente para atender também as necessidades desses pacientes, que, em breve, deve se normalizar no mercado”, disse a empresa, que tem sede em São Paulo (SP). 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu nesta sexta-feira, 20, que medicamentos com hidroxicloroquina só poderão ser comprados mediante apresentação de receita médica em farmácias.

*Uma versão anterior deste texto afirmava que a matéria-prima do Reuquinol vinha da China. O material vem majoritariamente da Índia. A informação foi corrigida. 

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.