• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

ContBank anuncia fusão com Kikai para levar crédito a PMEs

Fintech que oferece plataforma para que contadores ofereçam produtos financeiros a PMEs anunciou fusão com a plataforma Kikai
Paulo Castro, CEO do Contbank: fusão com a Kikai dá maturidade a braço de crédito para PMEs (Divulgação/Contbank)
Paulo Castro, CEO do Contbank: fusão com a Kikai dá maturidade a braço de crédito para PMEs (Divulgação/Contbank)
Por Maria Clara DiasPublicado em 05/05/2022 17:57 | Última atualização em 05/05/2022 17:57Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Em um mercado tão disputado quanto o de crédito para PMEs, é fato que fintechs que miram esse público têm de buscar alguma maneira de se diferenciar e atrair os olhares de empreendedores em busca de linhas de financiamento acessíveis e ágeis. Nesse cenário, algumas empresas apostam em tecnologias para dar tração e agilidade à concessão do dinheiro, outras em conhecer a fundo os clientes para acertar no produto. Já o Contbank encontrou a solução em um recurso mais analógico: os contadores.

Fundada em 2021 por Paulo Castro e Erico Azevedo, a fintech Contbank acredita que a melhor maneira de chegar até os pequenos negócios e oferecer soluções financeiras certeiras é por meio dos profissionais responsáveis pela contabilidade dos empreendimentos. A startup transforma os contadores em agentes de negócio, permitindo que esses profissionais ofereçam produtos financeiros a seus clientes PMEs em uma plataforma digital.

VEJA TAMBÉM

Esta startup quer transformar participação societária em benefício de RH

“Olhamos para que tipo de carência o mercado tinha. A resposta está na dificuldade das micro e pequenas empresas em acessar o mercado financeiro da maneira adequada”, diz Castro. Com os contadores conhecendo no detalhe a saúde financeira dessas empresas, o Contbank ajuda a oferecer produtos financeiros mais adequados para cada uma, dos serviços prestados às taxas mais acessíveis para a realidade de cada uma delas.

Com base nas informações que o contador tem das empresas, oferecendo produtos financeiros mais certeiros para cada uma, dos serviços prestados às taxas mais acessíveis para a realidade de cada uma. “Sabemos que o contador é como médico de família da pequena empresa, e a conhece como ninguém”, diz. Hoje o Contbank tem cerca de 800 contadores cadastrados, que têm juntos uma base de 3.000 clientes.

Em menos de um ano, a startup já soma dados sincronizados de mais de 65.000 empresas e R$ 10 milhões em crédito concedido em 3.000 operações.

Agora, para diversificar o portfólio de produtos financeiro à disposição dessas empresas, o Contbank anuncia seu primeiro M&A. A fusão é com a startup Kikai, uma plataforma white label para soluções de crédito. Até o momento, o produto de crédito do Contbank era feito por intermédio de parceiros, uma vertical inaugurada há cinco meses. Com a Kikai, já autorizada pelo Banco Central para atuar como sociedade de crédito direto (SDC), a fintech passa a ter uma operação proprietária nessa frente.

A Kikai nasceu dentro do Grupo Safira, ligado ao mercado livre de energia, e até o momento auxiliava empresas do grupo em suas operações de crédito. A fusão insere também a sócia-fundadora da Kikai, Camila Botelho, ao time executivo do Contbank.

A união das empresas traz novo fôlego para o Contbank. A intensão da fintech é quintuplicar o volume movimentado em crédito ainda neste ano. “Há uma demanda reprimida, e agora vamos conseguir atender”, diz o fundador.