Com dívida de R$ 20 bi, Santas Casas paralisam atendimentos em todo o país

Mais de 1.800 Santas Casas e hospitais filantrópicos no país prometem paralisar atendimentos como consultas, cirurgias eletivas, oncologia e exames realizados pelo SUS (Sistema Único de Saúde)
Santa Casa de Porto Alegre: hospitais filantrópicos terão paralisação (SILVIO AVILA / AFP/Getty Images)
Santa Casa de Porto Alegre: hospitais filantrópicos terão paralisação (SILVIO AVILA / AFP/Getty Images)
Por Mariana DesidérioPublicado em 18/04/2022 15:39 | Última atualização em 19/04/2022 10:29Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Mais de 1.800 Santas Casas e hospitais filantrópicos no país prometem paralisar atendimentos eletivos durante 24 horas nesta terça-feira (19), em protesto por recursos emergenciais.

https://exame.com/negocios/amil-tem-ate-hoje-para-explicar-transferencia-de-beneficiarios-a-ans/

https://exame.com/negocios/amil-tem-ate-hoje-para-explicar-transferencia-de-beneficiarios-a-ans/

https://exame.com/negocios/amil-tem-ate-hoje-para-explicar-transferencia-de-beneficiarios-a-ans/

A paralisação vai suspender consultas, cirurgias eletivas, oncologia e exames realizados pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Os procedimentos serão reprogramados para novas datas. Os pacientes dos hospitais já foram informados.

Instituições que não puderam paralisar os também participarão do protesto de forma simbólica, com o uso de camisetas pretas pelos funcionários, panfletagem, entre outras ações.

A iniciativa faz parte de um movimento promovido pela CMB (Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos)  que tem como objetivo alertar a sociedade civil e o poder público sobre “a maior crise financeira enfrentada pelo setor filantrópico”, segundo a CMB.

A dívida já chega a mais de 20 bilhões de reais. A mobilização tem como pano de fundo o projeto de lei em tramitação na Câmara, que institui o piso salarial da enfermagem. Segundo a CMB, se aprovado o projeto terá impacto estimado em R$ 6,3 bilhões ao orçamento dos hospitais.