BlackRock, Temasek e CCB fazem joint venture para gestão de patrimônio

China aprova a parceria entre a gestora americana, a investidora estatal de Cingapura e o China Construction Bank Corporation. Assim, nasce um gigante

A China aprovou uma joint venture para gestão de patrimônio entre a gestora norte-americana BlackRock Inc, a investidora estatal de Cingapura Temasek Holdings e o China Construction Bank Corporation (CCB), no momento em que a China gradativamente abre seu setor financeiro para empresas internacionais.

O anúncio, que confirma o que pessoas com conhecimento próximo do assunto haviam dito à Reuters em dezembro, foi realizado no site da Comissão Regulatória de Seguros e Bancos da China (CBIRC), neste sábado.

O artigo não deu mais detalhes sobre o empreendimento ou quais serviços ele ofereceria.

O acordo acontece no momento em que o governo chinês busca abrir seu mercado financeiro para empresas estrangeiras, oferecendo recompensas potencialmente altas para gestores de fundos internacionais e outros no setor financeiro.

Agentes importantes do mercado financeiro global buscam há tempos aumentar sua presença na economia chinesa e, em outubro do ano passado, a China revogou algumas restrições às operações de bancos estrangeiros no país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.