ARGENTINA x MÉXICO:

Seleções fazem jogo decisivo! Acompanhe lance a lanceVeja agora.

América Latina eleva vendas da Coca-Cola

Nova York - A Coca-Cola ganhou no primeiro trimestre do ano US$ 1,614 bilhão (US$ 0,69 por ação), um aumento de 20% com relação ao mesmo período de 2009, em consequência, em grande parte, pelo avanço conquistado na América Latina. O grupo americano divulgou hoje antes da abertura da Bolsa de Nova York as contas […]
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
D
Da RedaçãoPublicado em 10/10/2010 às 03:39.

Nova York - A Coca-Cola ganhou no primeiro trimestre do ano US$ 1,614 bilhão (US$ 0,69 por ação), um aumento de 20% com relação ao mesmo período de 2009, em consequência, em grande parte, pelo avanço conquistado na América Latina.

O grupo americano divulgou hoje antes da abertura da Bolsa de Nova York as contas correspondentes aos três primeiros meses de 2010, período no qual faturou US$ 7,525 bilhões, 5% a mais do que um ano antes.

Na América Latina, a companhia detalhou que o volume de produtos vendidos subiu 4%, mas em valor monetário o crescimento foi de 15%, para os US$ 985 milhões, graças ao aumento de preços e ao efeito positivo das variações nas taxas de câmbio.

No Brasil, a Coca-Cola teve avanço de 12% nas vendas em volume, enquanto no México essa alta foi de 2% devido "ao frio típico para a época do ano".

As vendas da Coca-Cola medidas em volume de produtos comercializados (uma variável que ajuda a conhecer a evolução real do negócio, com independência dos preços e taxas de câmbio) aumentaram em 3% no ano, impulsionadas pelo aumento de 5% registrado fora dos Estados Unidos.

Com relação ao faturamento, houve um aumento de 21% na Eurasia e África, 5% no Pacífico e 7% na Europa.

Na América do Norte, no entanto, as vendas caíram 2% em volume e 6% em faturamento.

Isso permitiu que a companhia aumentasse em 33% seu lucro operacional na América Latina, para os US$ 602 milhões, o que transforma a essa região na de maior crescimento para o grupo americano.

O grupo está imerso no processo de compra das atividades americanas de sua maior engarrafadora, Coca-Cola Enterprises, com o objetivo de ganhar flexibilidade na distribuição em uma manobra similar à feita pela rival Pepsi recentemente.

As ações da companhia, que fazem parte do Dow Jones Industrial, caíam hoje nas operações eletrônicas antes da abertura da Bolsa de Nova York 1,21%, depois que na segunda-feira seus títulos fechassem sem mudanças em US$ 55,32.

Neste ano, a Coca-Cola perdeu 2,95% de seu valor na bolsa, embora acumule apreciação de 22,88% nos últimos 12 meses.