Mundo

WikiLeaks: autoridades norte-coreanas desertaram para o Sul

Segundo as notas diplomáticas divulgadas pelo site, situação de Pyongyang é "cada vez mais caótica"

Yu Myung-Hwan: documentos mostram turbulência na sucessão em Pyongyang (Mark Wilson/Getty Images)

Yu Myung-Hwan: documentos mostram turbulência na sucessão em Pyongyang (Mark Wilson/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de dezembro de 2010 às 09h11.

Seul - Várias autoridades norte-coreanas desertaram para a Coreia do Sul, no momento em que Pyongyang enfrenta uma situação interna "cada vez mais caótica", informam notas diplomáticas americanas publicadas pelo site Wikileaks.

Segundo um telegrama diplomático de janeiro de 2010, assinado pelo embaixador americano em Seul, no qual ele cita o ministro sul-coreano das Relações Exteriores, as deserções de várias autoridades norte-coreanos de destaque no exterior não foram divulgadas publicamente.

"Um número não determinado de funcionários norte-coreanos em missão no exterior desertou recentemente", afirmou o ministro Yu Myung-Hwan, segundo a nota.

O chanceler sul-coreano disse ainda que a sucessão no comando do regime comunista, entre Kim Jong-Il e seu filho Kim Jong-Un, 27 anos, "não acontece tranquilamente" e que uma reforma monetária provocou grandes problemas para Pyongyang.

Tanto o ministério sul-coreano das Relações Exteriores como os serviços secretos sul-coreanos não confirmaram a autenticidade da nota, considerada confidencial.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaCoreia do SulDiplomaciaWikiLeaks

Mais de Mundo

Lufthansa aumenta preços de passagens na Europa para cobrir custos ambientais

Estátua de cera de Abraham Lincoln derrete no calor brutal de Washington, nos EUA

Brasileiro é eleito para chefiar a Interpol pela 1ª vez

Qual o plano deste estado dos EUA para criar uma renda básica universal?

Mais na Exame