Veja 15 momentos e imagens históricas da trajetória do príncipe Philip

Como consorte da rainha Elizabeth II, o príncipe Philip, que nasceu grego, fez história ao estar ao lado da monarca britânica por mais de 60 anos

O duque de Edimburgo, príncipe Philip, morreu aos 99 anos de idade, segundo informou o Palácio de Buckingham nesta sexta-feira. Marido da rainha Elizabeth II desde 1947 e consorte do reino desde a morte do rei George VI, em 1952, e posterior coroação da rainha, em 1953. 

O duque de Edimburgo, como era conhecido, foi hospitalizado em fevereiro de 2021 depois de “se sentir mal ” e recebeu tratamento para uma infecção e uma doença cardíaca preexistente. Ele havia tido alta em março. 

Um príncipe grego e dinamarquês, cuja família foi expulsa do país quando ele tinha 18 meses, Philip esteve ao lado da rainha Elizabeth II durante seu reinado de 69 anos, o mais longo da história britânica. Philip fez história ao modernizar a monarquia no século 20 após a Segunda Guerra Mundial, como ao sugerir a transmissão pela televisão da coroação da rainha. 

Veja abaixo alguns dos principais momentos da trajetória do Duque de Edimburgo.

Cerca de 1929, o então príncipe Philip da Grécia, com colegas de escola (o príncipe é o segundo garoto à esquerda)

Cerca de 1929, o então príncipe Philip da Grécia, com colegas de escola (o príncipe é o segundo garoto à esquerda) (Picture Post/Hulton Archive/Getty Images)

1921 - Philip nasce na Grécia em 10 de junho 

Philip, nascido Philip Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, é filho do príncipe Andrew da Grécia e da princesa Alice de Battenberg. Sua mãe, como boa parte dos monarcas europeus, tinha também laços familiares com a rainha Vitória, o que o faz primo de terceiro grau da futura rainha Elizabeth II.

1928 - Se muda para o Reino Unido e vai morar com os Mountbatten

Quando tinha ainda 18 meses, Philip foi levado para fora da Grécia em meio a turbulências políticas que fizeram sua família perder o trono. A família vai morar em Paris, na França. A partir daí, Philip teria uma infância conturbada, morando com as irmãs na Alemanha e posteriormente se mudando para a Inglaterra, indo morar com a família do tio, Lord Mountbatten, que seria seu mentor e um dos parentes mais próximos ao longo da vida.

Philip (o primeiro à esq.), vestido para atuar em uma peça de Macbeth, quando era aluno de Gordonstoun, por volta de 1937

Philip (o primeiro à esq.), vestido para atuar em uma peça de Macbeth, quando era aluno de Gordonstoun, por volta de 1937 (ullstein bild/ullstein bild/Getty Images)

1933 - Vai estudar na Alemanha 

Por volta dos 11 anos de idade, Philip é enviado para estudar na Alemanha com o educador Kurt Hahn, tido como pioneiro, na escola Schule Schloss Salem. Quando Hahn termina indo embora da Alemanha, ameaçado por perseguições do então governo nazista, funda na Escócia a Gordonstoun School, para onde Philip também se transfere.

O duque tem historicamente grande carinho pela escola, onde se destacava nos esportes. Mais tarde, enviou o filho, príncipe Charles, à mesma instituição.

O jovem Philip Mountbatten, futuro duque de Edimburgo, em 1947, ano de seu casamento

O jovem Philip Mountbatten, futuro duque de Edimburgo, em 1947, ano de seu casamento (Keystone/Getty Images)

1939 - Entra na Escola Naval e depois, na Marinha

Aos 18 anos, Philip deixa a escola e entra na escola preparatória naval real da poderosa Marinha britânica, Dartmouth. É na escola preparatória que se aproxima da então princesa Elizabeth, quando a família real visita a instituição em 1939. Philip é o responsável por mostrar o local às irmãs Elizabeth e Margareth e, segundo a história, é lá que o futuro marido chama atenção de Elizabeth pela primeira vez. Os dois passam a se corresponder.

A então princesa Elizabeth (terceira à esquerda), em 1939, então com 13 anos, na visita à Academia Naval onde teria se aproximado de Philip (no alto, rindo, o segundo da direita à esquerda)

A então princesa Elizabeth (terceira à esquerda), em 1939, então com 13 anos, na visita à Academia Naval onde teria se aproximado de Philip (no alto, rindo, o segundo da direita à esquerda) (A. J. O'Brien/Fox Photos/Hulton Archive/Getty Images)

Em 1940, com a Segunda Guerra mundial já acontecendo, Philip entra oficialmente na Marinha e termina lutando batalhas durante o confronto. Durante seu período na Marinha, Philip visita a família real inúmeras vezes e se aproxima de Elizabeth.

1946 - Philip pede a mão da princesa em casamento

Em 1946, Philip pede a mão da princesa Elizabeth a seu pai, rei George VI (que estava no trono desde 1936). Para se casar com Elizabeth, Philip renuncia seu título de príncipe grego e se torna um cidadão britânico, passando a usar a versão anglicana do nome de sua mãe, Mountbatten.

Imagem usada para anunciar o noivado de Elizabeth e Philip, em 1946

Imagem usada para anunciar o noivado de Elizabeth e Philip, em 1946 (PA Images/Getty Images)

1947 - Philip e Elizabeth se casam

O noivado com Elizabeth é anunciado em 9 de julho de 1946, quando Elizabeth tinha 21 anos e Philip, 26. Eles se casariam pouco mais de um ano depois, em 20 de novembro de 1947.

Philip e Elizabeth acenam da varanda do Buckingham Palace após seu casamento, em 20 de novembro de 1947

Philip e Elizabeth acenam da varanda do Buckingham Palace após seu casamento, em 20 de novembro de 1947 (Getty Images/Getty Images)

Nesse meio tempo, o rei George VI concedeu a Philip o título de Sua Alteza Real e o agora não mais príncipe foi batizado na igreja anglicana. Na manhã do casamento, Philip também recebeu os títulos de Duque de Edimburgo, Conde de Merioneth e Barão Greenwich.

1948 - Nasce Charles, o primeiro filho do casal

Após o casamento, o casal se muda para Malta, no Mar Mediterrâneo e na costa do norte da África, onde Philip está trabalhando na Marinha. O príncipe Charles, primeiro filho do casal real, nasce em 1948. A princesa Anne nasceu em 1950. Mais tarde, nasceriam os dois últimos filhos do casal, o príncipe Andrew, em 1960, e o príncipe Edward, 1964.

Philip se ajoelha em frente à rainha Elizabeth II em sua coroação, em 1953

Philip se ajoelha em frente à rainha Elizabeth II em sua coroação, em 1953 (PA Images/Getty Images)

1952 - George VI morre e Elizabeth será a rainha

Philip seguia subindo no comando da Marinha quando teve de pausar as atividades para acompanhar Elizabeth em um tour pelo Commonwealth, Comunidade das Nações, uma organização intergovernamental composta por 53 países membros, quase todos ex-colônias da Inglaterra. É nesta viagem, quando estavam no Quênia, que Philip é encarregado de contar a Elizabeth que seu pai, o rei George VI, havia morrido, de modo que ela seria agora a rainha.

A coroação da rainha aconteceria um ano depois, em 1953. Foi de Philip a ideia de transmitir a cerimônia pela televisão, que ganhava espaço na época, aproximando a família real da população.

Carruagem traz a rainha Elizabeth II e Philip em sua coroação, em 1953. Foi ideia do duque transmitir a cerimônia na televisão, algo então sem precedentes e que aproximou a monarquia do público

Carruagem traz a rainha Elizabeth II e Philip em sua coroação, em 1953. Foi ideia do duque transmitir a cerimônia na televisão, algo então sem precedentes e que aproximou a monarquia do público (PA Images/Getty Images)

1957 - Philip se torna novamente príncipe

A rainha ordena que Philip, que então não possuía um título oficial na realeza, se torne príncipe, além de já ser Duque de Edimburgo. Como consorte, Philip tem de sempre andar atrás de Elizabeth. É documentado, segundo biógrafos da realeza, que o começo do casamento de Philip e Elizabeth, sobretudo após ela ter se tornado rainha, foi conturbado.

Philip em jogo de críquete em 1949, quando Elizabeth ainda não era rainha e o duque ainda estava na Marinha britânica

Philip em jogo de críquete em 1949, quando Elizabeth ainda não era rainha e o duque ainda estava na Marinha britânica (J. A. Hampton/Topical Press Agency/Hulton Archive/Getty Images)

Uma das desavenças veio com o sobrenome dos filhos após Elizabeth ascender ao trono; Philip não pode dar seu nome às crianças, o que o deixou revoltado. "Eu sou o único homem no país que não é autorizado a dar seu nome a seus próprios filhos", disse na época. Há ainda rumores envolvendo a fidelidade de Philip para com a rainha, mas nenhuma prova jamais veio a público oficialmente.

1972 - Philip e Elizabeth completam 25 anos de casados 

As "Bodas de Prata" do casal real aconteceram em novembro de 1972. O casal ainda completaria as "Bodas de Ouro" (50 anos de casamento) em 1997, e "Bodas de Diamante" (60 anos de casados) em 2007. Ao longo do reinado, Philip e Elizabeth apareceram juntos em inúmeras ocasiões e visitas oficiais.

Rainha Elizabeth II e Philip no Parlamento da Nova Zelândia na viagem de comemoração da Silver Jubilee da rainha, em fevereiro de 1977

Rainha Elizabeth II e Philip no Parlamento da Nova Zelândia na viagem de comemoração da Silver Jubilee da rainha, em fevereiro de 1977 (Serge Lemoine/Getty Images)

Ao longo dos mais de 60 anos ao lado de Elizabeth, o príncipe também se envolveu em polêmicas e gafes - como em declarações pouco respeitosas a líderes de outros países, sobretudo africanos, e durante uma conversa com estudantes britânicos na China em 1986, quando disse que "se vocês ficarem aqui por muito mais tempo, ficarão todos com os olhos puxados" (usando a expressão slitty-eyed, considerada racista).

Philip é ainda um histórico amante de esportes, tendo praticado sobretudo críquete e polo, se mantendo ativo ao longo de toda a vida (além de sua controversa paixão por caçadas, o que levou a gafes diplomáticas em países do exterior). Ele também era um piloto de avião amador e ajudou a expandir o esporte chamado direção de carruagem.

Elizabeth e Philip na Escócia durante suas "Bodas de Prata", nos anos 70

Elizabeth e Philip na Escócia durante suas "Bodas de Prata", nos anos 70 (Ron Bell/PA Images/Getty Images)

Anos 80 e 90 - Relação com Charles e Diana 

Os biógrafos reais apontam que Philip escreveu a Charles em 1981 afirmando que ou ele deveria pedir lady Diana Spencer, com quem namorava até então, em casamento, ou deveria acabar sua relação. Charles terminou pedindo a mão de Diana e os dois se casaram no mesmo ano. O casamento, como se sabe, foi um fiasco, com Charles e Diana mantendo relações extraconjugais. Em 1992, os dois se separaram e, em 1996, se divorciaram oficialmente. Diana morreria um ano depois em um acidente de carro.

Philip no casamento de Charles e Diana, em 1981

Philip no casamento de Charles e Diana, em 1981 (Tim Graham Photo Library/Getty Images)

Nos anos que se seguiram, o empresário Mohamed Fayed, cujo filho e namorado de Diana, Dodi Fayed, morreu no mesmo acidente, passou a acusar Philip de que teria ordenado a morte da princesa.

O inquérito sobre a morte de Diana foi encerrado em 2008, sem provas de que o acidente havia sido armado. Em 2002, a família real divulgou cartas de Philip a Diana que criticavam a postura de Charles no casamento, de modo a rebater acusações de que o patriarca havia sido excessivamente duro com a falecida princesa.

Velório de Diana, em 1997. Da esquerda para a direita: príncipe Philip, príncipe William, conde Spencer (irmão de Diana), príncipe Harry e príncipe Charles

Velório de Diana, em 1997. Da esquerda para a direita: príncipe Philip, príncipe William, conde Spencer (irmão de Diana), príncipe Harry e príncipe Charles (JEFF J. MITCHELL/AFP/Getty Images)

2009 - Philip se torna o consorte a mais tempo ter servido na história britânica

Em 2009, com Elizabeth há 57 anos no trono, Philip se tornou também o consorte a mais tempo ter servido à Monarquia britânica. Ao longo do reinado da esposa, Philip foi patrono de diversas organizações filantrópicas e dedicou especial atenção às causas ambientais.

Elizabeth e Philip ao lado dos quatro filhos, em 2007: Charles (sentado), e, em pé, Andrew, Anne e Edward

Elizabeth e Philip ao lado dos quatro filhos, em 2007: Charles (sentado), e, em pé, Andrew, Anne e Edward (Pool/Anwar Hussein Collection/WireImage/Getty Images)

2012 - Philip completa 60 anos como consorte 

Philip esteve presente nas comemorações dos 60 anos da rainha Elizabeth como monarca britânica, o "Jubileu de Diamante" (ou diamond jubilee, em inglês), e também de seus 60 anos como seu consorte. No entanto, já com a saúde debilitada, o príncipe acabou tendo de ser admitido em um hospital logo após as comemorações com um problema na bexiga.

Ao completar 90 anos um ano antes, em 2011, Philip disse também que iria reduzir suas atividades reais e deixar de ser patrono de uma série de organizações. "Acho que fiz o meu bocado", disse na ocasião.

Elizabeth e Philip são presenteados em visita a Oman, no Golfo Pérsico, em 2010

Elizabeth e Philip são presenteados em visita a Oman, no Golfo Pérsico, em 2010 (John Stillwell - Pool/Getty Images)

2020/2021 - Crise do coronavírus e saúde precária

Em 2020, a rainha e Philip passaram sete meses sem compromissos públicos em meio ao lockdown no Reino Unido. Em pronunciamentos, a rainha pediu cuidados à população, se solidarizou com as famílias das vítimas e disse que aquele era um esforço de guerra.

Philip no Castelo de Windsor em julho de 2020

Philip no Castelo de Windsor em julho de 2020 (Pool/Max Mumby/Getty Images)

Philip e Elizabeth se vacinaram contra o coronavírus neste ano, e suspeita-se que ao menos o príncipe William tenha sido infectado (a família real não confirma).

Sem relação com a pandemia, a saúde de Philip já vinha se deteriorando nos últimos anos. Ele morreu nesta sexta-feira enquanto se recuperava de uma infecção resultante de problemas cardíacos, pelos quais havia sido internado neste ano. Ao longo do dia, uma série de homenagens foi prestada ao príncipe Philip por seus anos de serviços ao Reino Unido.

Em Londres, menina estende bandeira do Reino Unido em homenagem ao príncipe Philip após anúncio de sua morte nesta sexta-feira

Em Londres, menina estende bandeira do Reino Unido em homenagem ao príncipe Philip após anúncio de sua morte nesta sexta-feira (TOLGA AKMEN/AFP/Getty Images)

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também