Mundo

Stormy Daniels detalha encontro com Trump durante julgamento em Nova York

Ex-atriz pornô diz ter conhecido o empresário em 2006 e que recebeu dinheiro dele para ficar em silêncio sobre o caso

O ex-presidente Donald Trump e a ex-atriz Stormy Daniels (Mary Altaffer e Tobias Schwarz/AFP)

O ex-presidente Donald Trump e a ex-atriz Stormy Daniels (Mary Altaffer e Tobias Schwarz/AFP)

Rafael Balago
Rafael Balago

Repórter de macroeconomia

Publicado em 7 de maio de 2024 às 14h43.

Última atualização em 7 de maio de 2024 às 15h05.

Um dos momentos mais aguardados do julgamento de Donald Trump em Nova York ocorreu nesta terça-feira, 7: a ex-atriz pornô Stormy Daniels veio a público e deu seu depoimento.

Daniels, cujo nome real é Stephanie Clifford, detalhou, em uma audiência, como conheceu Trump, teve relações sexuais com ele e depois negociou um acordo de silêncio sobre o ocorrido. O republicano nega ter se relacionado com ela.

Trump está sendo julgado pela acusação de ter feito pagamento de suborno a Daniels de modo irregular, para que ela não contasse publicamente que teria tido um caso com ele. O republicano é acusado de falsificar documentos contábeis para ocultar o pagamento de US$ 130 mil (R$ 684 mil na cotação atual) a Daniels a poucos dias das eleições de 2016, nas quais derrotou a democrata Hillary Clinton.

Na audiência desta terça, a atriz contou que conheceu Trump durante um torneio de golfe no lago Tahoe, na região da Califórnia, no qual o empresário estava competindo e ela foi convidada por ser famosa. Os dois se cumprimentaram brevemente e, mais tarde, um segurança de Trump a procurou e disse que o bilionário gostaria de jantar com ela.

yt thumbnail

Inicialmente, Daniels negou o convite, mas depois aceitou. Daniels foi até a suíte de Trump. O empresário a teria recebido de pijamas. Ela pediu que ele se vestisse de forma adequada, e Trump teria concordado e se trocado.

Segundo ela, durante a conversa, eles falaram sobre oportunidades negócios envolvendo a pornografia e que os dois poderiam fazer parcerias. Na época, Trump apresentava o programa "O Aprendiz" e atuava em negócios diversos na área de mídia.

Daniels disse que foi ao banheiro e, quando voltou, Trump estava de cueca. Ela contou que tentou sair do quarto, mas o empresário bloqueou a porta. Ele teria dito "Pensei que você fosse séria sobre isso" e "este é o único caminho para sair"

A atriz disse que depois disso teve um 'apagão' e que a próxima coisa que lembra é estar sem roupas e em meio a uma relação sexual com Trump. Depois disso, ela deixou o local. Daniels disse que viu o empresário em um evento na noite seguinte e que ele a apresentou a alguns conhecidos, como sendo sua amiga. Ela disse ter se encontrado com Trump pela última vez em 2007.

Sobre o pagamento de suborno para que ela não falasse sobre o caso, durante as eleições de 2016, Daniels disse que, pelo acordo feito, ela teria de pagar 1 milhão de dólares cada vez que mencionasse o caso. Afirmou também que não fez o acordo motivada pelo dinheiro, mas para que a história fosse esquecida. E que houve demora para o pagamento do valor, de 130 mil dólares.

O depoimento de Daniels deve seguir na parte da tarde. O julgamento de Trump é realizado em Nova York e a decisão caberá a um júri.

Se ele for condenado por falsificação de documentos contábeis, a pena máxima é de um ano de prisão. Se o júri estiver convencido de que ele falsificou documentos para violar as leis eleitorais, a pena máxima é de quatro anos. Em qualquer caso, o juiz pode impor apenas uma multa ou uma pena alternativa, como liberdade condicional, considerando a idade de Trump, 77 anos, e o fato de esta ser a sua primeira condenação criminal.

Esta é a primeira vez que um ex-presidente dos EUA é alvo de um julgamento criminal. Além deste caso, Trump é réu em mais de 90 acusações, que incluem suas ações para tentar reverter o resultado das eleições de 2020 e o desvio de documentos secretos. A Suprema Corte também analisa se o republicano teria direito à imunidade presidencial plena, incluindo processos iniciados depois que ele deixou o cargo. A decisão deve sair nas próximas semanas.

Acompanhe tudo sobre:Donald TrumpEleições EUA 2024

Mais de Mundo

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Mais na Exame