Acompanhe:

Situação da fome no mundo é alarmante e dramática, diz FAO

Para os especialistas, a situação se agrava com o crescimento da população mundial e a elevação constante dos preços dos alimentos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Criança subnutrida na África: no período de 2005 a 2008, os preços dos alimentos atingiram o nível mais elevado dos últimos 30 anos (Mustafa Abdi/AFP)

Criança subnutrida na África: no período de 2005 a 2008, os preços dos alimentos atingiram o nível mais elevado dos últimos 30 anos (Mustafa Abdi/AFP)

R
Renata Giraldi

Publicado em 18 de outubro de 2011 às, 14h10.

Brasília – Representantes da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) e do Programa Alimentar Mundial (PAM) advertiram hoje (18) a comunidade internacional sobre a situação da fome no mundo, considerada por eles alarmante e dramática. Para os especialistas, a situação se agrava com o crescimento da população mundial e a elevação constante dos preços dos alimentos. A região que mais sofre no mundo é a conhecida como Chifre da África, onde está a Somália.

“Uma em cada sete pessoas no mundo vai para a cama com fome, na maioria mulheres e crianças”, disse a diretora da representação do PAM em Genebra (Suíça), Lauren Landis, no seminário intitulado Lutar Juntos Contra a Fome. “A fome mata anualmente mais pessoas do que os vírus que transmitem a aids, a malária e a tuberculose”, acrescentou.

No período de 2005 a 2008, os preços dos alimentos atingiram o nível mais elevado dos últimos 30 anos. Os alimentos mais afetados são o milho e o arroz. “A situação assumiu proporções dramáticas a partir de 2008, quando os preços alcançaram um pico histórico e quase duplicaram em um período de três a quatro anos”, disse o diretor da FAO em Genebra, Abdessalam Ould Ahmed.

Ahmed acrescentou ainda que a situação atual é “mais dramática” porque o aumento dos preços dos alimentos ocorre no mesmo momento do agravamento da crise econômica internacional.

Para ele, a elevação dos preços é uma consequência, entre outros fatores, do aumento substancial da população mundial. “Cada ano existem no mundo mais 80 milhões de bocas para alimentar”, disse Ahmed. Com informações da agência pública de notícias de Portugal, a Lusa.

Últimas Notícias

Ver mais
Crise no Haiti: ONU diz que quase 100 mil pessoas fugiram de Porto Príncipe por violência de gangues
Mundo

Crise no Haiti: ONU diz que quase 100 mil pessoas fugiram de Porto Príncipe por violência de gangues

Há 21 horas

Oceanos mais quentes levantam dúvida: subestimamos as mudanças climáticas?
ESG

Oceanos mais quentes levantam dúvida: subestimamos as mudanças climáticas?

Há um dia

México pede ao Tribunal de Haia que Equador seja suspenso da ONU
Mundo

México pede ao Tribunal de Haia que Equador seja suspenso da ONU

Há um dia

"Papel das empresas no combate à fome é fundamental", diz diretora do Pacto contra Fome
seloNegócios

"Papel das empresas no combate à fome é fundamental", diz diretora do Pacto contra Fome

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais