Mundo

Síria usa bombas de gás mortal e mata seis rebeldes

Armas usadas não são químicas, afirmou o diretor do Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, mas não se sabe se seu uso é autorizado internacionalmente


	Prédios destruídos em Homs, na Síria: o presidente do país havia prometido que não usaria armas químicas contra o povo após alerta do presidente dos EUA
 (REUTERS)

Prédios destruídos em Homs, na Síria: o presidente do país havia prometido que não usaria armas químicas contra o povo após alerta do presidente dos EUA (REUTERS)

DR

Da Redação

Publicado em 24 de dezembro de 2012 às 13h37.

Washington - As tropas do governo sírio usaram bombas de um gás mortal em confronto com rebeldes na cidade central de Homs, segundo informaram nesta segunda-feira ativistas do Observatório Sírio pelos Direitos Humanos.

"Ativistas em Homs afirmaram que seis rebeldes morreram na noite de domingo após inalarem um gás sem odor", disse o Observatório. "O gás tomou conta da área após tropas jogarem bombas que liberavam uma fumaça branca."

"Essas armas não são químicas, mas não sabemos se são proibidas internacionalmente", disse Rami Abdel Rahman, diretor do Observatório, à Associated Press.

O Observatório pediu que um comitê internacional da Cruz Vermelha seja enviado com urgência a Homs, juntamente com uma equipe médica especializada.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já havia alertado o presidente sírio, Bashar Assad, sobre o uso de armas químicas na Síria, mas o governo insistiu que não usaria as armas contra seu próprio povo. As informações são da Dow Jones.

Acompanhe tudo sobre:Cruz VermelhaMortesSíria

Mais de Mundo

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Mais na Exame