Sexo gay e adultério serão punidos com pena de morte em Brunei

O pequeno sultanato de Brunei implementará o novo e severo código penal a partir da semana que vem

O sultanato de Brunei punirá com a pena de morte por apedrejamento o adultério e o sexo gay, informaram as autoridades. A lei, contudo, só se aplica aos muçulmanos.

Os grupos de defesa dos direitos humanos reagiram com espanto nesta quarta-feira a este último passo no endurecimento da lei desta nação rica em recursos, que pratica um islã mais rígido que seus vizinhos Malásia e Indonésia.

O pequeno sultanato implementará o novo e severo código penal, que também prevê a amputação de uma mão ou pé por roubo, a partir da próxima quarta-feira. A homossexualidade já é ilegal em Brunei, mas agora se tornará um crime capital.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.