Acompanhe:

Rússia é único lugar onde um informante americano pode falar, diz Snowden

Em entrevista a uma rádio francesa, Snowden comentou que "o mais triste é que o único lugar, onde um informante americano pode falar, não é na Europa"

Modo escuro

Continua após a publicidade
Snowden: em 17 de setembro, ele lançará suas memórias em vários países, entre eles Estados Unidos, Brasil, França, Alemanha e Reino Unido (Rosdiana Ciaravolo/Getty Images)

Snowden: em 17 de setembro, ele lançará suas memórias em vários países, entre eles Estados Unidos, Brasil, França, Alemanha e Reino Unido (Rosdiana Ciaravolo/Getty Images)

A
AFP

Publicado em 14 de setembro de 2019 às, 11h41.

Asilado na Rússia após denunciar a vigilância eletrônica em massa promovida pelos Estados Unidos, o informante americano Edward Snowden disse que, para uma pessoa nas suas condições, apenas no país em que está é possível falar.

Em entrevista à rádio francesa France Inter, cujos trechos foram divulgados neste sábado (14), Snowden comentou que "o mais triste em todo caso (de vazamento das informações) é que o único lugar, onde um informante americano pode falar, não é na Europa, mas aqui (na Rússia)".

"Pedi asilo na França em 2013, durante (o mandato do ex-presidente socialista) François Hollande. Evidentemente, gostaria muito que (o atual presidente francês, Emmanuel) Macron me concedesse o direito de asilo", acrescentou Snowden.

Ele pediu proteção a cerca de 20 países - entre eles França e Alemanha -, que o rejeitaram por diferentes razões.

"Não é apenas uma questão da França, é o mundo ocidental. É o sistema em que vivemos. Proteger os informantes não tem nada de hostil. Acolher alguém como eu não é atacar os Estados Unidos", completou.

Em 17 de setembro, Edward Snowden lançará suas memórias em vários países, entre eles Estados Unidos, Brasil, França, Alemanha e Reino Unido.

Então funcionário da Agência de Segurança Nacional (NSA), Snowden revelou, em 2013, a existência de um sistema de vigilância mundial de comunicações e da Internet.

Conseguiu se asilar na Rússia em 2013, país onde seu visto de residência foi renovado até 2020. É causado de espionagem e roubo de segredos de Estado pelos EUA.

A íntegra da entrevista à rádio France Inter será publicada na segunda-feira.

Últimas Notícias

Ver mais
Irmão de Joe Biden depõe em investigação de republicanos sobre presidente
Mundo

Irmão de Joe Biden depõe em investigação de republicanos sobre presidente

Há 7 horas

Parlamento de Israel favorece Netanyahu e rejeita reconhecimento unilateral de Estado palestino
Mundo

Parlamento de Israel favorece Netanyahu e rejeita reconhecimento unilateral de Estado palestino

Há 7 horas

Desabamento de mina deixa ao menos 25 mortos na Venezuela
Mundo

Desabamento de mina deixa ao menos 25 mortos na Venezuela

Há 8 horas

Mãe de Alexei Navalni entra com ação judicial para liberação de corpo do ativista
Mundo

Mãe de Alexei Navalni entra com ação judicial para liberação de corpo do ativista

Há 9 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais