Mundo

Prefeito de NY pedirá US$9,8 bi ao Congresso por Sandy

Quantia equivale aos prejuízos não cobertos por seguros privados e reembolsos da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências


	Meninos observam área destruída no Queens pela passagem da supertempestade por Nova York: prejuízos foram estimados em 19 bilhões de dólares na cidade
 (Stan Honda/AFP)

Meninos observam área destruída no Queens pela passagem da supertempestade por Nova York: prejuízos foram estimados em 19 bilhões de dólares na cidade (Stan Honda/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 26 de novembro de 2012 às 19h02.

Nova York - O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse nesta segunda-feira que vai pedir ao Congresso 9,8 bilhões de dólares para cobrir custos não-segurados relativos à supertempestade Sandy.

Em carta à delegação parlamentar de Nova York, Bloomberg disse que os prejuízos públicos, privados e indiretos em decorrência da devastadora tempestade do fim de outubro foram estimados em 19 bilhões de dólares na cidade.

Desse total, seguros privados devem cobrir 3,8 bilhões de dólares, e os reembolsos da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (Fema, na sigla em inglês) poderiam somar outros 5,4 bilhões de dólares, disse Bloomberg em nota.

A prefeitura precisaria, portanto, de 9,8 bilhões de dólares a mais para tarefas como mitigação de riscos, moradias permanentes, restauração da costa e esforços de proteção.

Bloomberg deve conversar na quarta-feira com líderes parlamentares em Washington.


Sandy chegou à Costa Leste do país em 29 de outubro, deixando um rastro de dezenas de mortos, milhares de desabrigados, casas destruídas, falta de energia e caos nos transportes públicos de Nova York.

O custo total na região ainda não está claro, porque Estados, prefeituras e condados continuam avaliando os prejuízos e os futuros gastos com reparos e prevenção.

Seguradoras devem cobrir grande parte dos custos, e a Fema provavelmente arcará com pelo menos 75 por cento dos custos passíveis de cobertura. Autoridades municipais e estaduais podem pedir verbas adicionais.

Em 12 de novembro, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que planeja pedir 30 bilhões de dólares em ajuda emergencial do governo federal.

Inicialmente, Cuomo estimou um prejuízo total de 50 bilhões de dólares na região, sendo dois terços disso no Estado de Nova York. Seu gabinete não respondeu imediatamente a um pedido para comentar como a cifra apresentada pela prefeitura de Nova York se encaixa na estimativa total para o Estado.


A prefeitura de Nova York disse ter registrado 4,8 bilhões de dólares em prejuízos privados não-segurados, 3,8 bilhões de dólares em prejuízos privados segurados e 4,5 bilhões de dólares em prejuízos de órgãos municipais.

Só a reconstrução de ruas deve custar quase 800 milhões de dólares, segundo Bloomberg. A cidade, importante centro turístico e financeiro global, também teve prejuízos de 5,7 por cento por perda de atividade econômica, de acordo com o prefeito.

A vizinha Nova Jersey disse ter sofrido um prejuízo total de pelo menos 29,4 bilhões de dólares, segundo dados preliminares divulgados na sexta-feira pelo governador Chris Christie.

Acompanhe tudo sobre:CelebridadesDesastres naturaisEstados Unidos (EUA)Meio ambientePaíses ricosSandy

Mais de Mundo

Qual seria o impacto do programa econômico de Donald Trump nos EUA?

Brasil não tem nenhuma cidade no ranking das melhores do mundo; veja lista

Em Pequim, Amorim assina proposta com a China sobre guerra na Ucrânia

Coreia do Sul, China e Japão farão primeiro encontro desde 2019

Mais na Exame