Parentes de Navalny impedidos de ver o corpo do ativista pelo terceiro dia seguido

O opositor russo e principal adversário do presidente Vladimir Putin morreu na sexta-feira, aos 47 anos, na prisão do Ártico, na região de Yamal, onde cumpria uma pena de 19 anos

Alexei Navalny em um tribunal de Moscou em 20 de fevereiro de 2021 (Agence France-Presse/AFP)

Alexei Navalny em um tribunal de Moscou em 20 de fevereiro de 2021 (Agence France-Presse/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 19 de fevereiro de 2024 às 06h59.

A mãe de Alexei Navalny, o líder opositor russo que morreu na sexta-feira, 16, na prisão, não foi autorizada a entrar no necrotério onde supostamente está o corpo do filho, informou Kira Yarmish, que trabalhava como porta-voz do ativista.

"A mãe de Alexei e seus advogados chegaram ao necrotério no início da manhã. Não receberam permissão para entrar. Um dos advogados foi expulso com empurrões", destacou a porta-voz.  "Quando perguntaram aos funcionários se o corpo de Alexei estava no local, eles não responderam", acrescentou Yarmish nas redes sociais.

A porta-voz afirmou que os investigadores russos comunicaram que o inquérito sobre a morte Navalny "foi prolongado". "Não se sabe até quando vai prosseguir. A causa da morte continua sendo 'indeterminada'. Eles mentem, tentam ganhar tempo e nem sequer escondem", completou.

Quem é Alexei Nalvany?

O opositor russo e principal adversário do presidente Vladimir Putin morreu na sexta-feira, aos 47 anos, na prisão do Ártico, na região de Yamal, onde cumpria uma pena de 19 anos.

Ele estava detido desde seu retorno à Rússia no início de 2021 e enfrentava problemas de saúde.

A mãe do ativista, Liudmila Navalnaya, compareceu no sábado com um advogado à colônia penal em uma região remota.

O Serviço Penitenciário Russo (FSIN) informou que Alexei Navalny morreu na sexta-feira, depois de perder a consciência durante uma caminhada.

Vladimir Putin não fez qualquer comentário sobre a morte de Navalny, que aconteceu um mês antes das eleições presidenciais russas, nas quais o chefe de Estado deve conquistar um novo mandato de seis anos.

Acompanhe tudo sobre:RússiaVladimir Putin

Mais de Mundo

Borrell anuncia novas sanções da UE ao programa de drones e mísseis do Irã

Trump orquestrou 'esquema criminoso' para influenciar eleições em 2016, diz promotoria em julgamento

UE garante continuidade da ajuda à Ucrânia, mas não se compromete

Detroit vai de falida à liderança do boom imobiliário nos EUA

Mais na Exame