Mundo

Papa Francisco deverá ter alta neste sábado

Pontífice passou a tarde de ontem se dedicando ao repouso, à oração e às obrigações de trabalho

Papa Francisco (Tony Gentile/Reuters)

Papa Francisco (Tony Gentile/Reuters)

Publicado em 31 de março de 2023 às 07h30.

Hospitalizado em Roma por uma bronquite, papa Francisco está melhor e pode receber alta neste sábado, 1°, o que permitirá sua participação nas celebrações da Páscoa. As informações são do decano dos cardeais do Vaticano.

O pontífice passou uma segunda noite "tranquila" no hospital Gemelli, onde foi internado na quarta-feira após reclamar de uma pressão no peito que dificultou a respiração do argentino de 86 anos.

De acordo com o Vaticano, Francisco passou a tarde de ontem se dedicando ao repouso, à oração e às obrigações de trabalho. Os médicos que o acompanham diagnosticaram bronquite infecciosa (infecção pulmonar), que exigiu a administração de uma terapia antibiótica.

O Vaticano já havia anunciado que Jorge Bergoglio estava melhorando e havia retornado ao trabalho.

A participação de Francisco nos eventos da Semana Santa, no entanto, ainda é incerta, a começar pela missa do Domingo de Ramos, no dia 2 de abril, que marca o início das celebrações da Páscoa.

O que aconteceu com Papa Francisco?

O pontífice, que tem problemas crônicos de saúde e utiliza uma cadeira de rodas devido às dores em um joelho, está hospitalizado no quarto particular reservado aos pontífices no 10º andar do hospital universitário Gemelli, onde João Paulo II foi internado diversas vezes durante seu papado.

Francisco foi submetido na quarta-feira a exames médicos, depois de enfrentar "dificuldades respiratórias" nos dias anteriores". Os exames mostraram uma infecção respiratória, que forçou a internação, informou um porta-voz da Santa Sé.

Últimas visitas ao hospital

O pontífice argentino permaneceu internado por vários dias no hospital Gemelli, em julho 2021 para uma cirurgia no cólon. Francisco afirmou que a operação deixou "sequelas" devido à anestesia, e, por isso, ele descartou se submeter a uma nova intervenção no joelho.

Os problemas médicos o obrigaram a cancelar várias audiências em 2022 e a adiar uma viagem à África, o que levantou questionamentos sobre uma possível renúncia.

O pontífice é atendido com frequência por uma equipe de médicos e enfermeiros, no Vaticano ou durante suas viagens. A medida é necessária devido a sua idade e ao seu histórico médico. Aos 21 anos, Francisco esteve à beira da morte por uma pleurisia e sofreu uma retirada parcial de um dos pulmões.

Renúncia?

O líder da Igreja Católica sempre deixou em aberto a possibilidade de seguir o exemplo do antecessor, Bento XVI, que renunciou ao cargo em 2013. Mas suas mensagens sobre o tema são ambivalentes.

Em julho de 2022, ele disse que poderia "afastar-se", mas em fevereiro afirmou que a renúncia de um papa "não deveria se tornar uma moda" e que a ideia "não estava em sua agenda no momento".

(Com AFP e Agência Brasil)

Acompanhe tudo sobre:Papa FranciscoHospitais

Mais de Mundo

Em Pequim, Amorim assina proposta com a China sobre guerra na Ucrânia

Coreia do Sul, China e Japão farão primeiro encontro desde 2019

Quais são as cidades mais baratas para morar nos Estados Unidos?

Israel autoriza retomada das negociações para obter a libertação dos reféns em Gaza

Mais na Exame