A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Novo governo do Peru visa setores de gás natural e hidrelétrica

Primeiro-ministro confirma movimento de estatização, na contra-mão das gestões anteriores

O novo primeiro-ministro do Peru, Guido Bellido, afirmou à Reuters no sábado que, sob uma nova administração esquerdista, o Estado planeja participar em indústrias chave, como gás natural e projetos hidroelétricos.

Bellido, principal assessor do recém-empossado presidente Pedro Castillo, afirmou que o governo também buscaria criar novas empresas públicas, o que representa uma mudança de política para o país andino que nas últimas décadas se concentrou no desinvestimento de suas corporações controladas pelo Estado.

Castillo, ex-professor de ensino fundamental, e Bellido devem virar o Peru à esquerda se conseguirem obter aprovação de um Congresso liderado pela oposição, o que representa um desafio significativo.

Eles também estabeleceram um comitê para manter a inflação controlada, disse Bellido, e fortalecer a moeda local em declínio, que está em um patamar historicamente baixo em relação ao dólar, em grande parte devido ao risco político maior, dizem analistas.

O ministro da Economia mais moderado do Peru, Pedro Francke, estará no comando do comitê, afirmou, acrescentando - “Precisamos interromper a alta do dólar” em relação ao sol.

Francke inicialmente se recusou a servir o primeiro-ministro mais linha dura do partido recém-eleito, o que gerou um impasse de última hora antes do momento em que ele deveria ser empossado ao ministério. Bellido afirmou que se espera que Francke consulte o resto do ministério.

“Tudo é um diálogo, ninguém pode ter uma ilha, a economia não é uma ilha”, disse.

Bellido era pouco conhecido nos círculos políticos de Lima antes de Castillo vencer a eleição presidencial em junho em campanha com o partido marxista-leninista Peru Livre.

Ao contrário de Castillo, Bellido é um membro longevo do Peru Livre e se define como socialista.

Suas outras prioridades, disse, incluem garantir que as indústrias busquem uma relação melhor com as comunidades onde operam e investir em proteção ambiental.

Em uma ampla entrevista no palácio ornamental do governo, Bellido disse que não estava muito preocupado com potenciais desafios do Congresso, e disse que Castillo não sofreria impeachment, ao contrário do seu predecessor, Martin Vizcarra.

Castillo é o quinto presidente do Peru em cinco anos, devido a uma contínua agitação política. Ele ainda não deu entrevistas desde que assumiu o poder.

“É uma lição que um camponês agora seja presidente da república, é uma lição cultural”, disse Bellido, referindo-se ao passado de Castillo em uma aldeia pobre na zona rural do Peru.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também