Acompanhe:

Não temos armamentos para derrubar um Boeing, dizem rebeldes

Rebeldes voltaram a dizer que não possuem armamentos capazes de derrubar um avião como o Boeing que caiu no leste da Ucrânia

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Separatistas pró-Rússia olham pertences das vítimas do acidente aéreo da Malaysia Airlines
 (Maxim Zmeyev/Reuters)

Separatistas pró-Rússia olham pertences das vítimas do acidente aéreo da Malaysia Airlines (Maxim Zmeyev/Reuters)

D
Da Redação

Publicado em 9 de setembro de 2014 às, 09h07.

Moscou - Os rebeldes pró-Rússia voltaram a dizer nesta terça-feira que não possuem armamentos capazes de derrubar um avião de passageiros, como o Boeing da Malaysia Airlines que caiu no leste da Ucrânia em meados de julho com 298 pessoas abordo.

"Eu só posso dizer uma coisa: nós não temos armamento para derrubar um Boeing de passageiros, como o avião malásio", disse hoje Aleksandr Zakharchenko, líder da autoproclamada república popular de Donetsk, à agência russa "Interfax".

Os insurgentes, acusados de terem abatidos a aeronave pelo governo de Kiev, negam desde o princípio dispor de armamento para ter derrubado o avião em questão, que, por sinal, voava a mais de 10 mil metros de altitude.

Segundo Kiev, o Boeing-777 foi atingido por um míssil fornecido pela Rússia e lançado pelos rebeldes em uma região sob seu controle na região de Donetsk.

O relatório preliminar da Junta holandesa de Segurança, apresentado hoje, confirmou que o avião malásio explodiu no ar como consequências de danos estruturais causados por "um alto número de projéteis que penetraram no aparelho a partir do exterior".

"O relatório final será apresentado no verão de 2015", indicou à Agência Efe a porta-voz da Junta, Sara Vernooij.

O avião comercial malásio, que decolou do aeroporto de Amsterdã no último dia 17 de julho em direção a Kuala Lumpur, transportava 283 passageiros e 15 tripulantes de origem malásia.

Últimas Notícias

Ver mais
Rússia denuncia 'participação direta' do Ocidente na guerra da Ucrânia após vazamento de conversa
Mundo

Rússia denuncia 'participação direta' do Ocidente na guerra da Ucrânia após vazamento de conversa

Há 4 horas

Arábia Saudita e Rússia prorrogam cortes na produção de petróleo
seloMercados

Arábia Saudita e Rússia prorrogam cortes na produção de petróleo

Há um dia

Enquanto China e Rússia falam em negociações, ataque deixa dez mortos na Ucrânia
Mundo

Enquanto China e Rússia falam em negociações, ataque deixa dez mortos na Ucrânia

Há um dia

Alemanha vai investigar vazamento de conversa militar confidencial sobre Ucrânia
Mundo

Alemanha vai investigar vazamento de conversa militar confidencial sobre Ucrânia

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais