Acompanhe:

Milei promete boom de commodities argentino com fim de controles e privatização de petroleira

Milei prometeu desmantelar rapidamente políticas que travaram os investimentos agrícolas neste século

Modo escuro

Continua após a publicidade
Milei: No setor de petróleo, Milei disse que os investidores “não devem ter dúvidas” de que ele reprivatizaria a petrolífera YPF (Luis Robayo/AFP/Getty Images)

Milei: No setor de petróleo, Milei disse que os investidores “não devem ter dúvidas” de que ele reprivatizaria a petrolífera YPF (Luis Robayo/AFP/Getty Images)

O libertário Javier Milei, favorito inesperado para as eleições presidenciais argentinas, removeria a intervenção estatal no importante setor agrícola do país para desencadear um boom de exportações. Ele também defende o livre mercado na energia e na mineração.

Milei prometeu desmantelar rapidamente políticas que travaram os investimentos agrícolas neste século. Ele unificaria as taxas de câmbio, acabaria com os impostos e cotas de exportação e eliminaria a interferência direta nos preços dos alimentos.

“Faz parte do nosso programa de desregulamentação”, disse Milei em entrevista no escritório da Bloomberg em Buenos Aires na quarta-feira. “Esses são todos regulamentos dos quais temos que nos livrar o mais rápido possível.”

A Argentina é um dos principais fornecedores globais de carne bovina e farelos de soja e milho usados para alimentar o gado em outros países. Mas os agricultores não conseguiram se beneficiar totalmente do potencial das vastas planícies férteis do país por causa de anos de intervenção destinada a aumentar a arrecadação e conter a inflação. Milei diz que as altas taxas de pobreza da Argentina provam que foi um fracasso.

Ele argumenta que, como pretende cortar os gastos do governo e acabar com a inflação através da dolarização, as intervenções — além de irem contra seus valores libertários — seriam, em teoria, desnecessárias. Um sistema de livre mercado pode “alcançar uma explosão na atividade agrícola”, de acordo com o manifesto de Milei. Mesmo assim, é provável que o caminho para uma mudança tão radical seja difícil: se houver protestos nas ruas ou dissidência no Congresso, isso pode inibir os investidores.

As exportações agrícolas cresceram sob o ex-presidente Mauricio Macri, que tentou implantar políticas voltadas para o mercado. Mas Milei daria um passo adiante eliminando bilhões de dólares de impostos anuais sobre os embarques de soja. Em um período de transição, os agricultores pagariam os impostos sobre a soja em troca de um imposto de renda menor, disse Milei.

Milei promete a privatização da petroleira YPF

No setor de petróleo, Milei disse que os investidores “não devem ter dúvidas” de que ele reprivatizaria a petrolífera YPF, que foi nacionalizada em 2012 para liderar o desenvolvimento das reservas de xisto da Patagônia. Mas a privatização demoraria cerca de dois anos, já que o governo de Milei precisaria de tempo para preparar a mudança para mercados de energia mais livres. “Precisamos da YPF e Enarsa para gerenciar a transição enquanto colocamos o setor de energia em ordem”, disse Milei.

A florescente indústria de petróleo de xisto da Argentina tem sofrido com controles de capital, preços e exportação que Milei tentaria banir. Recentemente a Exxon colocou seus ativos de xisto no país à venda. Quanto à mineração e metais, Milei disse que deixaria os mercados por conta própria.

O atual governo tem trabalhado para tentar direcionar a corrida do lítio na Argentina de forma a desenvolver uma indústria local de fabricação de baterias para veículos elétricos. Questionado se abandonaria esses esforços, Milei disse: “Não escolha os vencedores. Que as baterias sejam feitas onde quer que as pessoas queiram fazê-las.”

Milei disse que não promoveria laços diplomáticos com a China por causa do que ele chamou de cerceamento das liberdades individuais. Mas também não atrapalharia o comércio e os investimentos sino-argentinos. A China é um grande comprador de soja e carne bovina da Argentina e um dos principais desenvolvedores dos depósitos de lítio nos Andes.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Argentina supera Brasil e lidera adoção de criptomoedas na América Latina
Future of Money

Argentina supera Brasil e lidera adoção de criptomoedas na América Latina

Há 22 horas

Governo Milei proíbe uso de linguagem inclusiva na administração pública
Mundo

Governo Milei proíbe uso de linguagem inclusiva na administração pública

Há um dia

Com greve, companhias aéreas cancelam voos entre Brasil e Argentina nesta quarta
Mundo

Com greve, companhias aéreas cancelam voos entre Brasil e Argentina nesta quarta

Há um dia

Argentina autoriza entrada da Starlink, a internet via satélite de Elon Musk
Tecnologia

Argentina autoriza entrada da Starlink, a internet via satélite de Elon Musk

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais