Mundo

Jack Ma, fundador do Alibaba, será professor em universidade do Japão

Ma foi um dos alvos mais proeminentes de uma ofensiva lançada pela China no fim de 2020 contra grandes empresas tecnológicas

O magnata chinês Jack Ma, fundador da gigante tecnológica Alibaba (VCG/Getty Images)

O magnata chinês Jack Ma, fundador da gigante tecnológica Alibaba (VCG/Getty Images)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 1 de maio de 2023 às 14h31.

O magnata chinês Jack Ma, fundador da gigante tecnológica Alibaba, aceitou um cargo de professor colaborador em uma universidade do Japão, seu segundo trabalho como docente após ocupar um cargo honorário em uma instituição de Hong Kong.

O Tokyo College, que faz parte da prestigiosa Universidade de Tóquio, informou que Ma vai "compartilhar sua rica experiência e seus conhecimentos pioneiros na área de empreendimento empresarial, de gestão corporativa e inovação" em seminários para estudantes e funcionários.

O milionário de 58 anos mantém um perfil baixo desde que caiu em desgraça frente às autoridades chinesas, que lançaram uma repressão da indústria tecnológica há dois anos.

Mas, recentemente aceitou ser professor honorário em uma escola de negócios de uma universidade de Hong Kong, uma atividade que deve se estender por três anos, até março de 2026.

Jack Ma já foi professor

Antes de lançar o Alibaba - uma gigante com atividades em comércio eletrônico, computação em nuvem, mídia e inteligência artificial -, Ma ensinou inglês durante oito anos na Universidade de Hangzhou Dianzi, no leste da China.

Ma foi um dos alvos de mais alto perfil de uma representação, lançada pela China no fim de 2020, contra algumas das grandes empresas tecnológicas, às quais acusou de práticas contra a concorrência.

Leia também:

A nova vida de Jack Ma, o bilionário chinês que foi perseguido pelo Partido Comunista

Bilionário Jack Ma abre mão de controle da fintech Ant Group

Acompanhe tudo sobre:Jack MaAlibabaJapãoChina

Mais de Mundo

Astronauta da Nasa divulga foto de São Paulo vista da Estação Espacial

Netanyahu dissolve gabinete de guerra de Israel

Proposta de Trump para isentar gorjetas de impostos pode custar R$ 1,2 trilhão aos EUA

Ucrânia quer adiar pagamento de dívida bilionária; credores recuam da proposta

Mais na Exame