Mundo

Hezbollah lança ataque mais profundo a Israel em resposta à morte de um de seus membros

Combatentes do grupo terrorista executaram um bombardeio com drones contra duas posições militares israelenses

Guerra Israel-Hamas: conflito teve início em 7 de outubro de 2023 (AFP/Reprodução)

Guerra Israel-Hamas: conflito teve início em 7 de outubro de 2023 (AFP/Reprodução)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 23 de abril de 2024 às 14h30.

Tudo sobreIsrael
Saiba mais

O grupo radical xiita libanês Hezbollah atacou nesta terça-feira 23, duas posições militares no norte de Israel com drones, em resposta à morte de um dos seus membros em um bombardeio israelense no sul do Líbano.

O ataque atingiu uma área consideravelmente mais ao sul do que as áreas que o grupo libanês normalmente ataca, e foi o mais profundo desde o início da guerra.

Os combatentes do Hezbollah executaram um bombardeio com drones contra duas posições militares israelenses, no norte da cidade do Acre, anunciou o movimento pró-Irã em um comunicado.

O grupo xiita, que intensificou as suas ações nos últimos dias, normalmente limita-se a atacar posições na fronteira.

Mais cedo, o Exército de Israel disse que matou Hussein Ali Azqul em um ataque aéreo no sul do Líbano e o descreveram como um agente “significativo” na unidade de defesa aérea do Hezbollah. Os militares israelenses disseram em comunicado que "interceptaram com sucesso dois alvos aéreos suspeitos na costa norte".

A mídia estatal e testemunhas disseram que o ataque aconteceu na área de Adloun, entre as cidades costeiras de Sidon e Tiro, cerca de 40 quilômetros ao norte da fronteira com Israel. O homem estava "envolvido no planejamento e execução de ataques terroristas contra Israel e nas atividades de uma unidade aérea do Hezbollah", acrescentou.

O Exército israelense também anunciou que eliminou um "terrorista importante das forças de Al Radwan", a unidade de elite do Hezbollah.

Acompanhe tudo sobre:GuerrasIsraelHezbollahConflito árabe-israelense

Mais de Mundo

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Vaticano alerta contra episódios imaginários relacionados a milagres e aparições

Governo Biden quer reclassificar maconha como droga de menor risco

Mais na Exame