Mundo

Greendex: consumidor brasileiro é 3º mais consciente

Pesquisa realizada pela National Geographic Society em 17 países aponta que o consumidor brasileiro perde apenas para os indianos e chineses


	Pessoa carrega sacola de compras: apesar de bem colocado, nosso país foi um dos que mais apresentou queda no índice de consumo consciente com relação a 2010
 (Paul Ellis/AFP)

Pessoa carrega sacola de compras: apesar de bem colocado, nosso país foi um dos que mais apresentou queda no índice de consumo consciente com relação a 2010 (Paul Ellis/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 4 de outubro de 2012 às 16h31.

São Paulo - A quarta edição da pesquisa Greendex, que mede e monitora a preocupação dos consumidores com questões relacionadas à sustentabilidade, revela que os países em desenvolvimento estão "bem na fita" quando o assunto é o consumo consciente.

Em uma escala de 1 a 100, o Brasil marcou 55,5 pontos na avaliação, aparecendo em terceiro lugar no ranking das nações mais preocupadas com o assunto. A primeira e segunda posições ficaram com Índia (58,9) e China (57,8).

O estudo - realizado pela National Geographic Society, em parceria com o instituto de pesquisas GlobeScan - aponta, ainda, outra curiosidade. Os países mais conscientes são, também, os que se sentem mais culpados a respeito do impacto que causam no meio ambiente.

No Brasil, por exemplo, 40% dos entrevistados se sentem mal ao pensar na sua pegada ecológica e o mesmo fenômeno se repete em nações como Índia, China e México, que estão no topo do ranking.

Por outro lado, EUA e Canadá - os últimos colocados no Greendex 2012 com 44,7 e 47,9 pontos, respectivamente - são os menos preocupados com as consequências que suas ações podem ter para o planeta. Ou seja, quem está fazendo mais pela sustentabilidade tende a se sentir mais culpado do que aqueles que estão fazendo menos ou, simplesmente, nada.


ATENÇÃO NO PRATO

De acordo com o estudo, entre as quatro principais áreas avaliadas pelo Greendex - transporte, moradia, alimentação e bens -, a pior avaliação brasileira foi no quesito comida, sendo que um dos maiores problemas está relacionado ao consumo de carne.

60% dos entrevistados do país afirmam comer carne bovina todos os dias ou várias vezes por semana, perdendo apenas para a Argentina, onde 61% dos avaliados consomem carne com bastante frequência. A média mundial é bem menor, de 28%.

A pesquisa ainda aponta outros resultados interessantes:

- os franceses (56%) e estadunidenses (55%) são os que mais andam de carro sozinhos, sem carona, ocupando mais espaço nas ruas;
- os brasileiros (34%) estão em quarto lugar no ranking dos consumidores que mais usam transporte público no dia a dia;
- 65% dos consumidores que moram no Brasil afirmam ir a pé ou de bike para seus compromissos diários. A média global é de 58%;
- os canadenses (83%), ingleses (82%) e alemães (81%) são os mais habituados a reciclar o lixo que produzem em casa;
- os brasileiros (69%) e alemães (69%) são os mais preocupados em economizar água em suas atividades do dia a dia. Os espanhóis (27%) são os que menos ligam para a questão e
- China e Brasil são os únicos países, entre os 17 avaliados pelo Greendex, onde pelo menos metade da população afirma ter o hábito de evitar comprar produtos excessivamente embalados.


ANDAMOS PARA TRÁS

Apesar de ter se saído bem no estudo, o Brasil foi um dos que mais apresentou queda na pontuação, com relação a 2010, quando foi realizada a última edição da pesquisa. Na ocasião, o Brasil tirou nota 58, conquistando a segunda posição do ranking.

O melhor desempenho do país foi em 2008, na estreia do Greendex, com 58,6 pontos, quando ganhou o título de país mais preocupado com o consumo consciente.

Acompanhe tudo sobre:ConsumoMeio ambienteSustentabilidade

Mais de Mundo

Em crise, Butão quer reerguer economia através da 'felicidade bruta'

Como a IA pode afetar a eleição nos EUA?

Otan anuncia ‘muro de drones’ em sua fronteira com a Rússia após nova provocação de Moscou

Tratado para preparar o mundo para a próxima pandemia termina sem acordo

Mais na Exame