Mundo

Governo Biden vai perdoar US$ 1,74 bi em dívida estudantil após reforma

Reforma vai permitir que milhares de funcionários do setor público, incluindo militares, tenham alívio em suas dívidas educacionais

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos. (Kevin Lamarque/Reuters)

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos. (Kevin Lamarque/Reuters)

Drc

Da redação, com agências

Publicado em 6 de outubro de 2021 às 11h27.

O governo Biden anunciou na quarta-feira, 6, mudanças no programa federal de perdão de empréstimos estudantis e vai permitir que milhares de trabalhadores do setor público, incluindo militares, tenham alívio em suas dívidas educacionais.

O Departamento de Educação dos Estados Unidos informou que a isenção vai deixar 550.000 mutuários mais perto do alívio da dívida estudantil automaticamente, incluindo 22.000 que serão imediatamente elegíveis para alívio sem qualquer ação de sua parte, totalizando US$ 1,74 bilhão (cerca de R$ 9,22 bilhões).

O departamento planeja implementar as mudanças nos próximos meses. No total, governo Biden deve perdoar mais de 580 mil mutuários em cerca de US$ 11,5 bilhões (R$60,9 bilhões).

"Professores, enfermeiras, socorristas, membros do serviço e tantos funcionários do serviço público nos protegeram, especialmente em meio aos desafios da pandemia", disse o secretário de Educação dos Estados Unidos, Miguel Cardona.

Para Cardona, servidores públicos deveriam ser capazes de pedir perdão por empréstimos. “O sistema não cumpriu essa promessa até o momento, mas isso está prestes a mudar para muitos mutuários que serviram suas comunidades e seu país”, disse.

O Programa de Perdão de Empréstimos de Serviço Público (PSLF) visa permitir que esses trabalhadores solicitem o cancelamento de seus empréstimos estudantis após 10 anos de obras públicas e pagamentos consistentes, embora os mutuários devam se inscrever e muitos enfrentam bloqueios ou restrições.

Acompanhe tudo sobre:EducaçãoEstados Unidos (EUA)financiamentos-pessoaisGoverno Biden

Mais de Mundo

Biden e Trump se enfrentam em 1º debate na quinta-feira, com regras e situações inéditas

Como assistir ao debate entre Trump e Biden? Que horas começa? Veja respostas

Entenda como funcionam as eleições do Reino Unido

Eleições no Reino Unido: veja quem são os principais candidatos

Mais na Exame