Mundo

Ex-conselheiro de Johnson critica sua gestão da pandemia no Reino Unido

Estratégia de "imunidade coletiva" adotada pelo primeiro-ministro britânico foi questionada

Críticas: denúncia afirma que Poder Executivo queria deixar Covid-19 se propagar na população (Hannah McKay - WPA Pool/Getty Images)

Críticas: denúncia afirma que Poder Executivo queria deixar Covid-19 se propagar na população (Hannah McKay - WPA Pool/Getty Images)

A

AFP

Publicado em 23 de maio de 2021 às 10h54.

Um ex-conselheiro do primeiro-ministro britânico Boris Johnson, Dominic Cummings, criticou sua gestão da pandemia, acusando-o de ter buscado inicialmente uma "imunidade coletiva", três dias antes de um comparecimento diante de um comitê parlamentar que se anuncia explosivo para o governo.

Em uma série de tuítes publicados no sábado à noite, Dominic Cummings afirmou que quando a pandemia chegou no país no início de 2020, o plano do Executivo era deixar que o vírus se propagasse para que uma maioria da população desenvolvesse uma resistência depois de ter contraído a doença.

As melhores oportunidades podem estar nas empresas que fazem a diferença no mundo. Veja como com a EXAME Invest Pro

Segundo ele, essa estratégia de "imunidade colectiva" só foi abandonada no início de março de 2020 depois que Downing Street alertou que isso levaria a uma "catástrofe".

Questionada neste domingo pela BBC, a ministra do Interior Priti Patel declarou que a imunidade coletiva "absolutamente" não foi o objetivo inicial do governo.

"A imunidade coletiva nunca foi uma estratégia", concordou no mesmo canal a diretora-geral da agência britânica de segurança sanitária, Jenny Harries.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

Acompanhe tudo sobre:Boris JohnsonPandemiaReino Unido

Mais de Mundo

Inflação na Argentina cai pela metade e atinge 4,2% em maio

Suprema Corte dos EUA anula decisão que restringe acesso à pílula abortiva

Hezbollah realiza novo ataque com 40 mísseis contra Israel

Submarino russo chega a Cuba e causa apreensão no Ocidente

Mais na Exame