Mundo

Espanha critica declaração e suspensão de independência catalã

Fontes do governo disseram que não se pode aceitar dar validade à lei catalã do referendo

Catalunha: o presidente da Catalunha propôs deixar suspensa a declaração de independência para iniciar um diálogo (Rafael Marchante/Reuters)

Catalunha: o presidente da Catalunha propôs deixar suspensa a declaração de independência para iniciar um diálogo (Rafael Marchante/Reuters)

E

EFE

Publicado em 10 de outubro de 2017 às 15h41.

Última atualização em 10 de outubro de 2017 às 16h07.

Madri - O governo da Espanha classificou como inadmissível "fazer uma declaração implícita de independência para depois deixá-la suspensa de maneira explícita", em referência ao discurso desta terça-feira do presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, no Parlamento regional.

Fontes do governo disseram à Agência Efe que não se pode aceitar dar validade à lei catalã do referendo, que está suspensa pelo Tribunal Constitucional da Espanha, e tampouco se pode dar como válida a suposta recontagem de um referendo "fraudulento e ilegal" que foi realizado em 1º de outubro.

Acompanhe tudo sobre:CatalunhaEspanhaReferendo

Mais de Mundo

Tribunal impõe penas de prisão à família mais rica do Reino Unido por exploração de funcionários

Dez prefeitos da oposição na Venezuela são inabilitados por 15 anos após apoio a Edmundo González

Nova York aprova leis para limitar uso de redes sociais por jovens

Como a renda básica a moradores de rua fez essa cidade nos EUA poupar US$ 589 mil

Mais na Exame