Mundo
Acompanhe:

Eleições legislativas: Zelensky pede união aos americanos até a 'restauração da paz'

Presidente da Ucrânia faz pronunciamento no dia das eleições de meio de mandato nos EUA, cujos resultados podem afetar o apoio de Washington a Kiev

Zelensky: presidente da Ucrânia faz pedido ao povo americano (AFP/AFP)

Zelensky: presidente da Ucrânia faz pedido ao povo americano (AFP/AFP)

A
AFP

8 de novembro de 2022, 10h48

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu nesta terça-feira, 8, aos americanos que permaneçam unidos até a "restauração da paz" na Ucrânia, no dia das eleições de meio de mandato nos Estados Unidos, cujos resultados podem afetar o apoio de Washington a Kiev.

"Peço a vocês para que mantenham a unidade inabalável, como é o caso agora, até o dia em que todos ouviremos aquelas palavras importantes com as quais sonhamos... Até ouvirmos que a paz finalmente foi restaurada", afirmou em um discurso em Kiev, onde recebeu a Medalha da Liberdade dos Estados Unidos.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Zelensky agradeceu ao"presidente Biden, aos dois partidos no Congresso e a todos os cidadãos americanos" pelo importante apoio financeiro, militar e diplomático concedido à Ucrânia desde que a Rússia invadiu o país, em 24 de fevereiro.

Washington é o principal aliado de Kiev desde então: o governo americano adotou sanções contra Moscou e grande parte da economia russa, forneceu sistemas de artilharia de alta precisão ao exército ucraniano, entre outros equipamentos militares, e proporcionou consultoria de inteligência.

Em meados de maio, o Congresso dos Estados Unidos aprovou um pacote de 40 bilhões de dólares para apoiar os esforços de guerra da Ucrânia.

LEIA TAMBÉM: Aborto se torna tema central em renovação do Congresso americano

Zelensky também se declarou "honrado" de receber a "Medalha da Liberdade" da Filadélfia. Ele dedicou a condecoração a "todas as mulheres e homens da Ucrânia que mostram à maior autocracia do mundo que a única coisa que pode conseguir na Ucrânia é uma derrota".

Ele citou os soldados "heroicos, os voluntários e outros funcionários do setor de energia que restabelecem o acesso à energia elétrica (...) cada vez que os mísseis russos e os drones iranianos bombardeiam centrais elétricas".

"Para nós, a liberdade é a palavra principal e o que verdadeiramente une todos os ucranianos", afirmou no vídeo.

LEIA TAMBÉM: O que esperar das eleições legislativas nos EUA — e por que importam para o mundo