Mundo

Eleições dos EUA terão semanas decisivas; entenda o que estará em jogo

Primeiro debate na TV, sentença de Trump e início das convenções estão se aproximando

Donald Trump e Joe Biden, durante debate presidencial em 2020 (Pavlo Conchar/Getty Images)

Donald Trump e Joe Biden, durante debate presidencial em 2020 (Pavlo Conchar/Getty Images)

Rafael Balago
Rafael Balago

Repórter de macroeconomia

Publicado em 11 de junho de 2024 às 16h55.

As eleições dos Estados Unidos terão uma série de eventos decisivos nas próximas semanas. A lista inclui o primeiro debate desta campanha, a divulgação da sentença de Donald Trump e o início das convenções partidárias, que definirão os candidatos.

Nesta terça, 11, ocorreu mais um destes eventos: Hunter Biden, filho do presidente Joe Biden, foi condenado por porte ilegal de arma e por mentir em um formulário de compra. A sentença ainda será divulgada nos próximos meses.

yt thumbnail

Em 27 de junho, ocorrerá o 1º debate deste ano entre Donald Trump e Joe Biden. Os dois decidiram sair do modelo dos últimos anos, organizado por um comitê de debates, e farão encontros em emissoras de TV, com novas regras. Não haverá plateia e, enquanto cada candidato responder, o microfone do adversário ficará desligado, para evitar interrupções como as que marcaram os debates em 2020.

No dia 11 de julho, sairá a sentença de Donald Trump. Ele foi condenado por fraude fiscal, envolvendo pagamento de suborno, e pode pegar até quatro anos de prisão. A pena será divulgada quatro dias antes do começo da convenção republicana, que confirmará Trump como candidato. Ele poderá ser nomeado mesmo que seja condenado à prisão.

"Ele pode ser aclamado dentro da prisão. Existe uma discussão dentro do Partido Republicano, porque se realmente ele for tiver que ficar preso, em prisão fechada ou domiciliar, qual seria a logística da convenção? É uma discussão inimaginável", diz Mauricio Moura, professor da Universidade George Washington, no programa O Caminho para a Casa Branca. Assista a íntegra acima.

Moura comenta também que a condenação ampliou o apoio de Trump entre líderes republicanos. "Houve uma mobilização do partido para desmerecer o processo legal. O partido hoje é o Donald Trump. A discussão sobre substituí-lo na pratica ela não existe", aponta.

O Caminho para a Casa Branca é um programa coproduzido pela EXAME e pela Gauss Capital. Veja os programas anteriores no canal do YouTube da EXAME. Ouça também no Spotify.

Acompanhe tudo sobre:Eleições EUA 2024Donald TrumpJoe BidenExame-Gauss

Mais de Mundo

Bombardeio aéreo russo atinge prédio residencial e deixa três mortos e 37 feridos, afirma Ucrânia

Egito quer penalizar empresas turísticas pelas mortes de peregrinos em Meca

Governo colombiano inicia diálogo com dissidência das Farc

Ministro alemão diz que tarifas da UE a carros elétricos chineses não são punitivas

Mais na Exame