Diante de ameaça chinesa, EUA discute pacote para impulsionar inovação

O Senado americano discute nesta quarta-feira, 14, o Endless Frontier Act, que propõe investimento de 110 bilhões de dólares para o setor de tecnologia

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

O Senado dos Estados Unidos discute nesta quarta-feira, 14, uma medida que pode impulsionar as capacidades de pesquisa tecnológica e desenvolvimento do país. Chamada de Endless Frontier Act, a iniciativa bipartidária propõe um investimento de 110 bilhões de dólares ao longo dos próximos cinco anos para impulsionar o setor de tecnologia.

O texto foi apresentado conjuntamente pelo senador democrata Chuck Schumer e o republicano Todd Young em 2020. A união dos dois políticos de partidos diferentes sobre o mesmo tema tem um único objetivo: aumentar a capacidade tecnológica dos Estados Unidos diante de uma competição cada dia mais acirrada dos chineses.

A disputa entre americanos e chineses no setor de tecnologia ganhou holofotes durante o governo de Donald Trump, que tentou impedir que grandes companhias chinesas como Huawei e TikTok tivessem atuação nos Estados Unidos e nas redes de 5G de seus aliados no Ocidente.

Mas, mesmo com a chegada do presidente Joe Biden à Casa Branca, o tom em relação à China não mudou muito. Em reunião com líderes de tecnologia americanos na última segunda-feira, 12, o presidente disse que os Estados Unidos vão investir agressivamente no setor de semicondutores para novamente "liderar o mundo" no segmento.

Segundo a Associação da Indústria de Semicondutores dos Estados Unidos, a participação global do país na fabricação de chips caiu de 37% em 1990 para 12% hoje, queda que teria sido impulsionada pelos subsídios dados por outros governos aos concorrentes dos americanos. Para recuperar a indústria de semicondutores, Biden estuda investir cerca de 50 bilhões de dólares do seu plano econômico de 2,3 trilhões como parte do programa "Chips for America".

O “Endless Frontier Act”, então, é uma outra medida que vai na mesma linha do discurso do presidente. Segundo a senadora Maria Cantwell, que preside a comissão de comércio do Senado, a discussão no Congresso nesta quarta será para avaliar as formas que os Estados Unidos têm de fortalecer seu ecossistema de inovação, investir em diversidade nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática e criar uma nova diretoria de tecnologia na National Science Foundation.

Analistas apontam que o risco é, que, no longo prazo, as medidas somadas, se aprovadas, além de aumentar a capacidade produtiva e de inovação dos Estados Unidos, diminuam a colaboração entre empresas americanas e chinesas.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.