Mundo

Diante da pobreza na Espanha, Cruz Vermelha pede doações

A organização lançou um pedido de doações sem precedentes para receber uma ajuda para mais 300 mil pessoas neste ano


	Cruz Vermelha: voluntários esperavam recolher 30,5 milhões de euros para ajudar os espanhóis mais atingidos pela crise que até agora não recorriam à ajuda
 (Dominique Faget/AFP)

Cruz Vermelha: voluntários esperavam recolher 30,5 milhões de euros para ajudar os espanhóis mais atingidos pela crise que até agora não recorriam à ajuda (Dominique Faget/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2012 às 13h18.

Madri - A Cruz Vermelha espanhola, que comemora nesta quarta-feira seu dia nacional, lançou um pedido de doações sem precedentes para receber uma ajuda para mais 300 mil pessoas neste ano diante da crescente pobreza que atinge a Espanha.

Seguindo o modelo de suas grandes operações destinadas a causas humanitárias no exterior, a Cruz Vermelha esperava recolher 30,5 milhões de euros para ajudar os espanhóis mais atingidos pela crise que até agora não recorriam à ajuda social, explica seu porta-voz Fernando Cuevas.

"São pessoas que têm todos os membros de sua família em idade de trabalhar desempregados, são pessoas que estão perdendo as casas pelos despejos, são pessoas que de alguma forma são novas para a Cruz Vermelha e que não estão acostumados a solicitar ajuda à rede de proteção social nem aos serviços sociais", ressalta.

No âmbito desta nova campanha, batizada de "Agora mais do que nunca, diante da crise", a ONG divulga um vídeo de 25 segundos no qual aparecem um pai de família e seus dois filhos na cozinha, em torno de uma geladeira vazia, com um omelete de um só ovo como único jantar.

Até este ano, a Cruz Vermelha Espanhola contava com dois milhões de beneficiários.

No entanto, como as outras organizações de caridade espanholas, deve enfrentar uma explosão da demanda na medida em que o desemprego aumenta com números alarmantes: 24,63% da população economicamente ativa, mais de 53% dos jovens entre 16 e 24 anos e 1,7 milhão de lares onde todos os membros estão sem trabalho.

Diante da urgência social, e pela primeira vez, a totalidade das doações recebidas durante este dia, conhecido como "o Dia da Bandeirinha", estará dedicado a "dar atenção e dar os benefícios sociais a estes 300.000 novos usuários", acrescenta Cuevas.

Acompanhe tudo sobre:Crises em empresasCruz VermelhaEspanhaEuropaPiigsPobreza

Mais de Mundo

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Mais na Exame