Mundo

CPI: inflação nos EUA sobe 0,4% em março e taxa anual vai a 3,5%

Dados foram divulgados nesta quarta-feira pelo governo americano

 (SolStock/Getty Images)

(SolStock/Getty Images)

Rafael Balago
Rafael Balago

Repórter de macroeconomia

Publicado em 10 de abril de 2024 às 09h31.

Última atualização em 10 de abril de 2024 às 10h26.

O CPI (Consumer Price Index) registrou alta de 0,4% em março, informou o Escritório de Estatísticas do Trabalho. O indicador é a principal medida de inflação dos EUA e veio acima do esperado.

Com isso, a alta acumulada de preços ao consumidor no país nos últimos 12 meses ficou em 3,5%. Em fevereiro, o CPI havia avançado também 0,4%, e a inflação anualizada estava em 3,2%.

O índice que considera todos os itens exceto comida e energia, considerado menos volátil, subiu 0,4% em março, puxado pela alta nos custos com moradia. Nesta categoria, o avanço anual foi de 3,8%.

A alta foi puxada pelo aumento do preço da gasolina, que subiu 1,7%, e dos gastos com moradia, especialmente alugueis, com alta de 0,4%. O item energia subiu 1,1% no período. Já os gastos com comida ficaram com alta de 0,1%.

"O aumento nos preços da gasolina é mais pontual, enquanto a questão da moradia se mantém como um desafio constante, uma vez que representa cerca de 25% a 30% do índice", analisa Gustavo Cruz, estrategista-chefe da RB Investimentos. Os custos relacionados à moradia subiram para 5,7% em um período de 12 meses, indicando queda em relação aos quase 8% registrados no meio do ano passado.

A taxa veio acima do que o mercado esperava e pode levar o Fed (banco central americano) a adiar ainda mais a redução nas taxas de juros dos EUA. A expectativa era de que os juros poderiam começar a cair em junho, mas agora o prazo poderá ser maior.

"Nos parece prematuro apostar em aumentos de juros, mas o dado de hoje reduz consideravelmente a possibilidade de cortes de juros já em junho, dado que toda a comunicação do Fed tem defendido a importância de se observar os dados e ver uma evolução favorável nesses para mudanças na política monetária. O dado de hoje definitivamente não mostra essa evolução positiva", diz William Castro Alves, estrategista-chefe da Avenue.

Os juros altos nos EUA atraem mais capitais ao país e afetam os outros países, como o Brasil, que passam a ter mais dificuldade para captar recursos. O dólar teve ligeira alta, em relação ao real, na manhã desta quarta, após o anúncio dos dados do CPI>

A inflação nos EUA também é um dos principais temas da campanha eleitoral. O presidente Joe Biden busca a reeleição em novembro, mas é criticado por não conseguir baixar a inflação de forma consistente.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)InflaçãoFed – Federal Reserve System

Mais de Mundo

União Europeia repreende sete países por desrespeito às regras financeiras do bloco

Argentina faz acordo com El Salvador para ter modelo de segurança acusado de violar direitos humanos

Acordo entre Rússia e Coreia do Norte prevê assistência mútua em caso de 'agressão', afirma Putin

Suécia faz acordo de defesa com EUA que possibilitará envio de armas nucleares

Mais na Exame