Mundo

Comemoração chavista de ano novo é suspensa

"Suspensa festa de fim de ano na Praça Bolívar, todos em oração enviando força a nosso Comandante para superar este momento difícil", escreveu a chefe de governo


	O presidente venezuelano, Hugo Chávez: após confirmar no dia 8 a reaparição do câncer que foi diagnosticado em meados de 2011, Chávez se foi dois dias depois a Havana
 (Leo Ramirez/AFP)

O presidente venezuelano, Hugo Chávez: após confirmar no dia 8 a reaparição do câncer que foi diagnosticado em meados de 2011, Chávez se foi dois dias depois a Havana (Leo Ramirez/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 31 de dezembro de 2012 às 14h09.

Caracas - Um espetáculo gratuito que estava programado para esta segunda-feira em Caracas convocado pelos chavistas para celebrar o ano novo foi suspenso após o anúncio oficial de que o estado de saúde do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, "continua sendo delicado" com a aparição de novas complicações.

"Suspensa festa de fim de ano na Praça Bolívar, todos em oração enviando força a nosso Comandante para superar este momento difícil", escreveu a chefe de governo do Distrito Capital, Jacqueline Farías, em sua conta no Twitter (@JacquelinePSUV).

O evento, organizado pela Prefeitura de Caracas e pelo governo do Distrito Capital, teria as apresentações de grupos de música tradicional venezuelana e popular como Oscarcito Tambor Urbano, Hany Kauam, Omar Enrique, Los Cadillac"s, entre outras atrações.

O estado de saúde do líder, que se mantém hospitalizado em Havana após uma intervenção cirúrgica que lhe foi praticada em 11 de dezembro, "continua sendo delicado", de acordo com a informação oferecida ontem pelo vice-presidente, Nicolás Maduro.

O vice-presidente divulgou ontem um boletim médico de Cuba informando que o líder havia sofrido "novas complicações" que vieram poucos dias depois da intervenção cirúrgica a que se submeteu para atenuar a reaparição do câncer.

Maduro, cujo cargo está sendo assumido em sua ausência pelo ministro da Energia Elétrica, Héctor Navarro, disse que permanecerá "nas próximas horas em Havana" junto a Chávez e sua família "muito atentos ao processo de evolução de sua situação atual".

Após confirmar no dia 8 a reaparição do câncer que foi diagnosticado em meados de 2011, Chávez se foi dois dias depois a Havana, onde foi submetido a uma "complexa" operação cirúrgica. 

Acompanhe tudo sobre:América Latinaano-novoDoençasHugo ChávezPolíticosVenezuela

Mais de Mundo

Julian Assange, fundador do WikiLeaks, vai se declarar culpado; entenda

Suprema Corte dos EUA vai avaliar lei que proíbe tratamento hormonal para menores transexuais

Rússia ameaça EUA com 'consequências' após ataque ucraniano na Crimeia

Ex-baixista do Nirvana anuncia candidatura à presidência dos Estados Unidos

Mais na Exame