CNOOC desiste da oferta pelo controle da Unocal

Decisão da petrolífera chinesa abre caminho para a Chevron, e pode repercutir nas relações entre China e Estados Unidos

A oposição política nos Estados Unidos foi maior do que a disposição da China National Offshore Oil Corporation (Cnooc) de adquirir a petrolífera Unocal. A companhia chinesa anunciou nesta terça-feira (2/8), oficialmente, que desiste de sua oferta de 18,5 bilhões de dólares pelo controle da americana, a nona produtora de petróleo do país.

Em nota, a chinesa afirma que vinha considerando a possibilidade de melhorar os termos da oferta, e que “teria feito isso não fosse o clima político nos Estados Unidos”.

Segundo reportagem de hoje do Wall Street Journal, a desistência pode ter implicações duradouras sobre as relações de negócios entre os dois países, causando problemas para companhias americanas que queiram realizar fusões e aquisições na China.

“O governo chinês, que detém 70% do capital da Cnooc, pode empregar outros métodos, tanto públicos quanto privados, para fazer conhecida sua insatisfação com as autoridades americanas”, diz a reportagem.

A saída de cena da Cnooc abre o caminho apra a Chevron, que ofereceu 1 bilhão de dólares a menos pela Unocal. As ações da Unocal perderam valor ontem, com a expectativa de desistência da Cnooc.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.