China aplica sanções a fabricantes dos EUA por venda de armas a Taiwan

A medida ocorre em meio a crescentes tensões diplomáticas entre EUA e China, que se intensificaram recentemente após o Pentágono abater um balão chinês

China: as sanções foram para as empresas Lockheed Martin e Raytheon Technologies, fabricantes de produtos aeroespaciais (Abhishek Chinnappa/Getty Images)

China: as sanções foram para as empresas Lockheed Martin e Raytheon Technologies, fabricantes de produtos aeroespaciais (Abhishek Chinnappa/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 16 de fevereiro de 2023 às 09h41.

A China impôs sanções às fabricantes americanas Lockheed Martin e Raytheon Technologies devido a vendas de armas das empresas para Taiwan. O Ministério do Comércio da China disse nesta quinta-feira que adicionou os dois grandes empreiteiros de defesa dos EUA à sua "lista de entidades não confiáveis", numa iniciativa que os proíbe de conduzir atividades de exportação e importação relacionadas ao país.

A medida ocorre em meio a crescentes tensões diplomáticas entre EUA e China, que se intensificaram recentemente após o Pentágono abater um balão chinês, que, segundo Washington, estaria realizando espionagem.

Acompanhe tudo sobre:ArmasChinaEstados Unidos (EUA)

Mais de Mundo

Ordem judicial retira da oposição venezuelana o controle de um de seus maiores partidos

Equador captura líder criminoso foragido que ameaçou procuradora-geral

Polônia indica que poderia abrigar armas nucleares de outros membros da Otan para conter Rússia

Após prisões em Columbia, protestos contra a guerra em Gaza se espalham por universidades dos EUA

Mais na Exame