Mundo

Casas na Itália por US$ 1: os conselhos de quem já fez essa compra

Imóveis na Sicília, na maioria das vezes, precisam de reparos que podem deixar o sonho um pouco amargo

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 8 de abril de 2024 às 07h17.

Há anos, pessoas de todo o mundo são cativadas pelas cidades sicilianas que vendem casas abandonadas a partir de 1 euro, aproximadamente US$ 1,08.

De acordo com reportagem  da CNBC, Meredith Tabbone, de Chicago, ficou sabendo em 2019 que uma cidade chamada Sambuca di Sicilia estava leiloando casas a partir de 1 euro.

Ela aceitou a ideia quando percebeu que seu bisavô era de fato de Sambuca. Ela fez um lance em uma casa por 5.555 euros sem ver e ganhou, iniciando uma jornada de quatro anos de reformas. Somando mais alguns impostos e taxas, elevou a venda da casa para 5.900 euros, ou cerca de US$ 6.400. Em seguida, ela comprou o prédio vizinho por meio de uma venda particular com o proprietário por 22.000 euros, ou quase US$ 24.000.

Nos quatro anos seguintes, Tabbone gastou cerca de 425 mil euros em reformas, ou seja, aproximadamente US$ 463.000. No total, isso totaliza 430.900 euros, ou US$ 469.500, para sua casa dos sonhos na Sicília.

Rubia Daniels, de Berkeley, Califórnia, comprou três casas de 1 euro em Mussomeli em 2019. Até o momento, ela concentrou seus esforços na reforma de sua principal casa de férias. Inicialmente, ela pensou que custaria US$ 20.000, mas já gastou US$ 35.000 entre materiais, mão de obra e móveis. Ela espera ficar abaixo de US$ 40.000.

Conselhos para quem quer comprar um imóvel no exterior

Para evitar dores de cabeça, é importante ter uma boa comunicação com os trabalhadores da construção civil local possa dar início aos planos. Os compradores também dizem que é crucial estar no local enquanto o trabalho está sendo feito.

Outro conselho é: tenha paciência para entender a cultura e como os negócios locais são feitos para não se frustrar.

Se estiver planejando comprar um imóvel em outro país, é melhor passar um bom tempo lá. E não vá apenas na alta temporada de viagens.

Os aplicativos e cursos de aprendizado de idiomas são um bom ponto de partida, mas a imersão entre os habitantes locais é outra ótima maneira de praticar a língua local. Os recém-chegados à Sicília podem ser atraídos por casas baratas, mas muitos dizem que seu maior motivo para ficar são as pessoas que conhecem ao longo do caminho.

Acompanhe tudo sobre:ItáliaImóveis

Mais de Mundo

Turbulência em voo entre Londres e Singapura mata uma pessoa

Quer morar nos EUA? Saiba quanto você precisa ganhar para ser considerado 'classe média'

Morte de presidente do Irã não deve gerar revolução, mas disputa silenciosa, diz especialista

EUA: Yellen pedirá a aliados europeus para atuar de modo conjunto nas sanções contra a Rússia

Mais na Exame