Mundo

Candidato da oposição diz que Morales não deve paritipcar de nova eleição

Presidente da Bolívia anunciou neste domingo que convocará novas eleições no país, após relatório da OEA recomendar anulação de pleito de outubro

Bolívia: Carlos Mesa disputou eleição de outubro com Evo Morales (Ueslei Marcelino/Reuters)

Bolívia: Carlos Mesa disputou eleição de outubro com Evo Morales (Ueslei Marcelino/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 10 de novembro de 2019 às 15h02.

BUENOS AIRES (Reuters) - O candidato boliviano da oposição, Carlos Mesa, disse neste domingo que o presidente Evo Morales não deve ser candidato em novas eleições depois que a Organização dos Estados Americanos (OEA) encontrou sérias irregularidades em uma votação ocorrida em 20 de outubro.

Morales afirmou neste domingo que concordaria com as novas eleições depois da divulgação do relatório preliminar da OEA.

O documento, divulgado neste domingo, apontou que a votação de outubro deveria ser anulada depois de encontrar "manipulações claras" do sistema de votação, o que significava que não era possível verificar o resultado.

Morales, que chegou ao poder em 2006 como o primeiro líder indígena da Bolívia, defendeu sua vitória nas eleições, mas disse que seguiria as conclusões da auditoria da OEA.

(Por Daniel Ramos)

Acompanhe tudo sobre:BolíviaEvo MoralesOEA

Mais de Mundo

O que é anomalia magnética que cresce no Brasil e por que preocupa o governo dos EUA

  Papua-Nova Guiné afirma que mais de 2.000 pessoas foram sepultadas em deslizamento de terra

Ataque aéreo de Israel a Rafah após novo ataque do Hamas deixa ao menos 35 mortos

Doze pessoas ficam feridas por conta de turbulência durante voo da Qatar Airways

Mais na Exame