Mundo

Beyond Expo, em Macau, reúne 30 mil pessoas em feira tech que conecta a China ao mundo

Maior feira de tecnologia da Ásia mostra as novidades e as oportunidades num momento de grande investimento em 5G e inteligência artificial

Lobby do hotel Venetian, em Macau: sede da Beyond Expo, a maior feira de tecnologia da Ásia (Bob Henry/UCG/Universal Images Group /Getty Images)

Lobby do hotel Venetian, em Macau: sede da Beyond Expo, a maior feira de tecnologia da Ásia (Bob Henry/UCG/Universal Images Group /Getty Images)

Lucas Amorim
Lucas Amorim

Diretor de redação da Exame

Publicado em 19 de maio de 2024 às 11h48.

Última atualização em 19 de maio de 2024 às 12h38.

Tudo sobreChina
Saiba mais

Entre quarta e sexta-feira desta semana 30 mil pessoas tomarão o suntuoso hotel Venetian, em Macau, com sua decoração inspirada na cidade italiana de Veneza com direita a pontes, torres e gôndolas. O foco desta vez não é o cassino, o maior do mundo, mas o futuro do mercado de tecnologia global.

Mais de mil empresas vão exibir as novidades que conectarão a China ao mundo nos próximos anos na Beyond Expo, a maior feira de tecnologia da Ásia. O objetivo do evento é forjar uma cultura de tecnologia e inovação na região, com iniciativas "abertas e colaborativas". Entre os focos estão inovações em saúde, clima e bens de consumo, três fortalezas das startups e das grandes empresas de tecnologia chinesas. A EXAME é parceira de mídia do evento no Brasil, e vai acompanhar a Beyond Expo em Macau.

Capital dos jogos na Ásia

A cidade colonizada por portugueses se consolidou nos últimos anos como a capital dos jogos na Ásia, com números que já superam os de Las Vegas. Foi escolhida para receber a feirapor seu histórico papel como um ponto de conexão da China com o mundo. Grandes novidades devem ser apresentadas em smartphones, carros elétricos e plataformas mas, segundo os organizadores, a mensagem será tão importante quanto a tecnologia.

"A última tendência perseguida por empreendedores, investidores e executivos chineses não é nenhuma alta tecnologia, como inteligência artificial, robotização ou 5G", diz In Hsieh, sócio do Iest Group, empresa que conecta empreendedores do Brasil e da China, e parceiro da organização da Beyond Expo. "O foco do mercado chinês é a internacionalização. Desde big techs até empreendedores early stage, todo mundo está buscando oportunidades fora da China cada vez mais hipercompetitiva".

Neste contexto, a disputa geopolítica tem um peso, e Estados Unidos e Europa ficam em segundo plano para os empreendedores chineses. Por este motivo, delegações da América Latina, Oriente Médio e África estarão em peso na Beyond, assim como são prioridade na expansão global de empresas chinesas.

O "Asia Latam Tech Forum", coorganizado pelo Iest e um dos destaques da Beyond Expo, vai tratar especificamente de relações entre as duas regiões.  "É um evento que serve para ser uma reunião dos interessados em explorar e acelerar negócios e investimentos entre as duas regiões", diz Hsieh.

Acompanhe tudo sobre:China

Mais de Mundo

Suprema Corte dos EUA vai avaliar lei que proíbe tratamento hormonal para menores transexuais

Rússia ameaça EUA com 'consequências' após ataque ucraniano na Crimeia

Ex-baixista do Nirvana anuncia candidatura à presidência dos Estados Unidos

Princesa Anne, irmã do rei Charles III, é internada após acidente com cavalo

Mais na Exame