Mundo

Turquia prende 2.745 juízes e promotores após golpe

O governo segue com punições a suspeitos de seguirem o clérigo Fethullah Gulen, que mora nos Estados Unidos


	Soldado na Turquia durante ação militar
 (Murad Sezer/Reuters)

Soldado na Turquia durante ação militar (Murad Sezer/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de julho de 2016 às 16h46.

Istambul - As autoridades da Turquia ordenaram neste sábado a prisão de 2.745 juízes e promotores, após a tentativa de golpe militar, disse a emissora NTV, à medida em que o governo segue com punições a suspeitos de seguirem o clérigo Fethullah Gulen, que mora nos Estados Unidos.

O presidente Tayyip Erdogan afirmou que os seguidores de Gulen estão por trás do golpe da sexta-feira à noite que tentou tirá-lo do poder.

Erdogan disse que o clérigo, que vive em um exílio auto-imposto nos EUA, está tentando criar uma "estrutura paralela" no judiciário e no exército para tentar derrubar o Estado, o que Gulen nega. 

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaEuropaPolíticosTayyip ErdoganTurquia

Mais de Mundo

Parlamento da Espanha aprova lei de anistia para separatistas da Catalunha

Pessoa morre ao entrar em motor de avião da Embraer no aeroporto de Amsterdã

Campanha presidencial mexicana chega ao fim com duas candidatas na disputa

Temperatura na capital da Índia bate recorde e supera 50ºC

Mais na Exame