Acompanhe:

Argentina constrói casa autossustentável no fim do mundo

Cidade argentina de Ushuaia iniciou a construção de uma das primeiras casas autossustentáveis da América Latina

Modo escuro

Continua após a publicidade
Cidade de Ushuaia: casa utilizará energia solar e eólica para manter a temperatura durante todo o ano e reciclará seus próprios resíduos (Flickr Vision)

Cidade de Ushuaia: casa utilizará energia solar e eólica para manter a temperatura durante todo o ano e reciclará seus próprios resíduos (Flickr Vision)

V
Víctor Ventura

Publicado em 10 de janeiro de 2014 às, 16h54.

Buenos Aires - A cidade argentina de Ushuaia, a mais perto da Antártica em todo o mundo, iniciou ontem, terça-feira, a construção de uma das primeiras casas autossustentáveis da América Latina, que utilizará energia solar e eólica para manter a temperatura durante todo o ano e reciclará seus próprios resíduos.

O projeto, que leva o nome de "Tol-Haru, Ushuaia. A Nave Terra do Fim do Mundo", foi criado pela ONG Natureza Aplicada à Tecnologia (NAT), e conta com a colaboração do arquiteto Michael Reynolds, que promove o conceito de casas autossustentáveis.

O organizador do projeto, Mariano Torre, explicou à Agência Efe que escolheram Ushuaia, a "cidade do fim do mundo", como "um símbolo de uma nova relação entre o ser humano e a Terra que não seja tão destrutiva" e seja capaz de utilizar os resíduos para produzir novos recursos.

Além disso, Torre é nativo da cidade austral, e agradece "com a alma" poder devolver "algo" do que recebeu de seu lar.

A casa projetada por Reynolds é um "modelo de sobrevivência simples" e consiste em duas construções em forma de cilindro de 50 metros quadrados, fabricadas utilizando cerca de 300 pneus, três mil latas, cinco mil garrafas de plástico e três mil de vidro, entre outros materiais reciclados.

Ao seu redor, uma armação de vidro cria um efeito estufa para manter a temperatura da casa constante entre 18 e 22 graus e economizar assim energia elétrica em uma cidade onde o inverno é a única estação do ano.

O projeto é desenvolvido como um curso no qual participarão 70 voluntários de todo o mundo, de lugares tão afastados como a Turquia e a Austrália, junto com indígenas da comunidade Qom argentina.


Torre descreve a construção desta casa como "uma semente", e espera que "todos os participantes plantem outras sementes em seus países, nos vizinhos e no mundo todo".

O criador do conceito de "Naves Terra", Reynolds, será o professor dos participantes durante as três semanas de desenvolvimento do projeto.

Ele, que estudou arquitetura na Universidade de Cincinnati, no estado americano de Ohio, rejeita a grande quantidade de resíduos criados pelo urbanismo moderno e se especializou no design de casas ecológicas e que respeitam o meio ambiente.

O plano da casa "Tol-Haru" começou em 2010, e conta com o apoio do governo da Província da Terra do Fogo, que declarou o projeto "de interesse legislativo" em 15 de novembro de 2011.

A cidade de Ushuaia, além disso, é parte do pacto dos prefeitos da União Europeia assinado em novembro de 2012, no qual se comprometiam em desenvolver energias limpas para reduzir em 20% as emissões de dióxido de carbono até 2020.

Elena Roger, esposa e companheira de Torre na coordenação do projeto, agradeceu o esforço de Ushuaia por "cumprir com o compromisso" de fazer do mundo um lugar mais ecológico.

O prefeito da cidade, Federico Sciurano, qualificou a construção como "mensagem de esperança e de futuro" que indica "para onde quer ir" o município, em entrevista à agência oficial "Télam".

Dentro da Argentina, aliás, já existem outros grupos que mostraram a intenção de seguir o exemplo ushuaiense e realizar construções ecológicas.

Na cidade de Mar del Plata, na província de Buenos Aires, o projeto "Navetierra MDQ" começou a desenvolver uma ideia similar em 2010, embora ainda não tenha sido posto em prática.

Últimas Notícias

Ver mais
Sindicato argentino retoma protestos contra demissões em massa no Estado
Mundo

Sindicato argentino retoma protestos contra demissões em massa no Estado

Há um dia

No Brasil, energia solar chega aos 41 GW de potência instalada
ESG

No Brasil, energia solar chega aos 41 GW de potência instalada

Há um dia

Governo dos EUA anuncia R$ 100 bilhões para projetos de energia limpa
ESG

Governo dos EUA anuncia R$ 100 bilhões para projetos de energia limpa

Há 2 dias

Se Enel SP ‘permanecer inerte’, podemos recomendar intervenção, diz diretor-geral da Aneel
Brasil

Se Enel SP ‘permanecer inerte’, podemos recomendar intervenção, diz diretor-geral da Aneel

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais