Mundo
Acompanhe:

Americano pode ficar 7 anos preso por difamar hotel tailandês na internet

"Não durma aqui! Não apoie a escravidão moderna do povo tailandês” escreveu o turista em sites de viagens

Praia na Tailândia: turista é processado por hotel por avaliação ruim no TripAdvisor (John Seaton Callahan/Getty Images)

Praia na Tailândia: turista é processado por hotel por avaliação ruim no TripAdvisor (John Seaton Callahan/Getty Images)

D
Da Redação

11 de outubro de 2020, 17h02

Um hotel na Tailândia entrou com um processo de difamação contra um hóspede norte-americano que postou comentários negativos sobre o estabelecimento na internet. O processo pode levar a uma pena de sete anos de prisão para o americano Wesley Barnes, que atua como professor de inglês na Tailândia, caso ele seja considerado culpado por difamação e por postar informações falsas na internet. O americano passou duas noites na prisão por conta do caso.

O processo foi movido pelo Sea View Koh Chang Hotel, que fica na ilha de Koh Chang, a sudeste da capital tailandesa Bangkok. O estabelecimento tem sido criticado por ser tão duro no caso. Mas afirmou que era necessário proteger sua reputação, e que Barnes não respondeu aos pedidos para que se retratasse de suas postagens em sites de viagens.

Agora o hotel afirma que aceita encerrar o processo, caso o hóspede peça desculpas e assuma toda a responsabilidade pelo ocorrido.

O desentendimento entre hotel e hóspede começou quando Barnes e um amigo levaram uma bebida alcoólica para o jantar no restaurante do hotel, em um noite de junho, o que gerou desentendimento com um diretor do restaurante. Segundo o hotel, eles foram informados de que havia uma taxa de rolha de 16 dólares, reclamaram e, após negociação, puderam beber de sua própria garrafa sem pagar a mais.

A versão do hóspede é semelhante. Porém, ele diz que, depois do desentendimento, viu o mesmo diretor tratar um funcionário tailandês de forma abusiva. E que por isso decidiu criticar o estabelecimento na internet. “Não durma aqui! Não apoie a escravidão moderna do povo tailandês”, diz uma das postagens do americano.

De acordo com o jornal USA Today, o hotel disse que espera desculpas sinceras de Barnes ao estabelecimento e sua equipe, assim como um comunicado à mídia tailandesa e internacional, incluindo uma admissão de que suas avaliações sobre o hotel na internet eram falsas, uma carta de desculpas ao setor de promoção do turismo na Tailândia por prejudicar a indústria, uma explicação do caso à Embaixada dos Estados Unidos e um esclarecimento ao site de viagens Tripadvisor, onde Barnes postou um de seus comentários.